Conectado por

Agronegócios

Como está o milho no Brasil?


Compartilhe:

Publicado por

em

O cenário altista que se estabeleceu durante praticamente todo o período de safrinha fez com que as pedidas de produtores do Rio Grande do Sul se estabelecessem a níveis maiores em praticamente todas as regiões do Estado. As informações foram divulgadas pela TF Agroeconômica, neste meio de semana.

“Hoje, ao que levantamos com nossos correspondentes, já não há mais lotes abaixo de R$ 98,00, sendo que para a maioria das regiões, o preço é de R$ 100,00 por saca na venda. Na comercialização, persiste o movimento lento dos últimos dias e, ao que tudo indica, poucos negócios foram realizados”, comenta.

Os vendedores parecem ter baixado a régua em Santa Catarina, que tem lotes no Oeste a R$ 93,00 mais ICMS. “O comentário de nossos correspondentes é de um mercado um pouco mais aquecido nesta quarta-feira. Em Xanxerê, 1.000 toneladas foram realizadas a R$ 93,00 mais ICMS, ao que tudo indica originadas do Mato Grosso. Pela mesma origem, ao menos 3.000 toneladas foram colocadas em Videira, ao preço de R$ 92,50. Ademais, vários lotes ficaram entre R$ 94,00 a R$ 96,00 na ideia de vendedores”, completa.

No Paraná foi visto um ritmo lento com vendedores brigando a R$ 100,00 a saca. “A essa altura do ano, e com a soja e trigo muito bem comercializados, parece que o milho virou a aposta de alguns e a salva guarda de outros. Nas indicações, poucas alterações, e de forma geral compradores a R$ 92,00 contra R$ 95,00 na ideia de venda. No norte, ao menos 700 toneladas foram negociadas a R# 93,00, com entrega imediata e pagamento em 30 dias. Nas indicações futuras, uma fábrica nos Campos Gerais procura milho a R$ 90,00 com entrega fevereiro de 2022”, conclui.

Agrolink.com.br

Facebook Notice for EU! You need to login to view and post FB Comments!
Publicidade

ALE-RO

ÓTICA DINIZ



Desenvolvimento