Conectado por

Agronegócios

Chuvas, poucos negócios e exportações adiam maior pressão no boi em início de entressafra

Publicado por

em

A tendência de baixa no boi parece ter sido adiada, quando era esperada para se acentuar agora com o avanço da entressafra. Se o mercado externo melhorar um pouco, talvez possa até ser mais adiada.

Continua após a publicidade

A estabilidade pelo menos prossegue, inclusive pelo restrito volume de negócios.

Os pastos tiveram um refresco no Centro-Oeste e Norte com algumas chuvas, oferecendo suporte para os produtores segurarem mais tempo os animais. Seguram a pressão de venda e a pressão da oferta dos frigoríficos.

E os embarques de carne, que até final de abril mantinham os preços estáveis, ainda estão participando neste mês. Mas também não sustentam avanços consideráveis, tomando-se como exemplo o preço médio do boi China sem ultrapassar os R$ 205,00.

O mercado interno, sem reação, segue sem oferecer influência na formação de preços.

A @ em São Paulo mantém a faixa média de R$ 192,00 pelas referências de consultorias, Agrifatto e Scot, enquanto o indicador Cepa/Esalq roça os R$ 200,00, pela maior concentração de informações de negócios de animais tipo exportação – e número reduzida limitando a espacialidade.

A quinta-feira costuma ter um pouco mais de negócios.

Moneytimes