Conectado por

Rondônia

Centro é um dos bairros com mais crimes registrados em Porto Velho, aponta Sistema de Análise Criminal


Compartilhe:

Publicado por

em

Os bairros Centro, Agenor de Carvalho, Embratel e Socialista foram apontados, por meio de um novo sistema da polícia, com os maiores índices de ocorrências de furto, crimes contra o patrimônio e violência doméstica registrados em Porto Velho. O levantamento foi realizado pela Polícia Militar (PM) de Rondônia, por meio um software que entrou em operação nesta semana.

A ferramenta foi desenvolvida durante dois meses pela equipe do Ministério Público (MP), liderada pelo Promotor de Justiça, Shalimar Priester, e analistas da PM. A plataforma foi apresentada a autoridades da segurança pública do estado na última segunda feira (13). Os dados disponíveis na pesquisa partem de 2015, e podem ser compilados pelo sistema de 17 formas diferentes.

“Se nós fossemos comprar essa plataforma já desenvolvida, o custo seria de R$ 3 milhões. Como conseguimos reunir uma equipe e desenvolvê-la, o custo foi zero aos cofres públicos. Além do fato de que, levamos apenas dois meses para concluir. Agora, vamos começar o processo de implantação”, disse o comandante geral da PM de Rondônia, Coronel Mauro Ronaldo Flores Corrêa.

A plataforma é chamada Sistema de Análise Criminal Integrada e possibilita a filtragem por crimes, locais onde foram realizados, períodos e até as armas que foram utilizadas. Com essas informações, a polícia pretende direcionar as guarnições de acordo com cada necessidade.

“Nós sabemos que furto e roubo são cometidos 80% das vezes pelas mesmas pessoas. Com esses dados, nós realizamos um trabalho de inteligência, em que chegaremos ao ponto de analisar cada ocorrência. Dessa forma, podemos fazer um policiamento orientado e direcionado”, explica o comandante.

Além de apontar as regiões com os maiores índices de ocorrências registradas, a plataforma também permite a consulta e inserção de dados, que podem ser feitas por ano, mensalmente, ou de modo trimestral. O levantamento também permitiu que fossem identificadas mais de três mil ocorrências que aumentaram o índice de violência no estado, mas que não aconteceram em Rondônia.

“As vezes a pessoa viaja para São Paulo, é roubado lá, mais só vai abrir um boletim quando volta para casa. O boletim é registrado aqui, e antes, ficava sinalizado como violência aqui no estado. Quando filtramos essas ocorrências, o índice de violência reduziu em 20%”, esclarece o comandante.

Comandante geral da PM explica como funciona o sistema (Foto: Cássia Firmino/ G1)

Comandante geral da PM explica como funciona o sistema (Foto: Cássia Firmino/ G1)

Como Funciona

Todas as ocorrências registradas nas delegacias de polícia no estado de Rondônia vão para a plataforma Sisdepol Mais. Por meio disso, o software colhe todas as informações e direciona de acordo com o lugar, o crime, horário, e até a delegacia em que houve o registro.

“É importante que o cidadão registre o boletim, em casos de ocorrências, para que assim a gente possa fazer esse acompanhamento. Agora nós podemos identificar o crime e saber exatamente onde e como está acontecendo, e mesmo que o crime migre, a polícia ainda assim vai acompanhá-lo e combatê-lo”, finalizou o comandante.