Conectado por

Saúde

Cáseos amigdaliano (caseum): o que é, sintomas, causas e tratamento


Compartilhe:

Publicado por

em

caseum, também chamado de cáseos ou cáseos amigdalianos, são pequenas bolinhas brancas que podem surgir na garganta e que acontecem devido ao acúmulo de restos de alimentos, saliva e células da boca, sendo responsáveis pelo mau hálito, garganta inflamada e, em alguns casos, dificuldade para engolir.

Essa situação é mais frequente em adultos que possuem amigdalite frequente, sendo recomendado que seja feito gargarejo com água morna e sal, cerca de duas a três vezes por dia, para favorecer a eliminação do caseum e aliviar o desconforto e o mau-hálito. No entanto, quando o caseum é frequente e acontece devido à amigdalite crônica, pode ser necessária realização de cirurgia para retirar as amígdalas.

Principais sintomas

O cáseo amigdaliano corresponde a pequenas bolinhas brancas ou amarelas que podem aparecer presas à amígdala. Além disso, outros sinais e sintomas que podem surgir são:

  • Dor ao engolir;
  • Mau hálito;
  • Dor de garganta;
  • Dificuldade para engolir;
  • Inchaço das amígdalas;
  • Dor de ouvido, em alguns casos;
  • Alteração do sabor;
  • Roncos;
  • Sensação de algo na garganta.

Na presença desses sinais e sintomas, é importante que o otorrinolaringologista seja consultado para que seja identificado fator que favorece o aparecimento do cáseo e a melhor forma de tratamento.

Causas de cáseo amigdaliano

A formação do cáseo pode acontecer devido ao acúmulo de restos de comidas nas amígdalas, favorecendo a proliferação de microrganismos, levando à inflamação da amígdala e formando o cáseo.

Alguns dos fatores que podem aumentar a chance de formação do caseum são má higiene oral, uso de remédios que causam boca seca, rinite e sinusite, uma vez que nessas situações há maior acúmulo de muco, o que também pode constituir o cáseo.

Cáseos amigdaliano (caseum): o que é, sintomas, causas e tratamento

Como é feito o tratamento

Na maioria dos casos, o cáseo não precisa de tratamento, isso porque consegue desprender-se naturalmente das amígdalas, podendo ser engolidas pela pessoa sem que sejam notadas. No entanto, o tratamento pode ser recomendado quando há dor, desconforto ou mal-hálito devido ao cáseo.

Assim, o tratamento do cáseo amigdaliano pode ser feito em casa fazendo gargarejo com soluções salinas ou enxaguantes bucais, ou fazendo uso de soluções naturais com propriedades antissépticas. Os sinais de melhora do caseum podem demorar até 3 dias para surgir e incluem diminuição do número de bolinhas na garganta e redução do mau hálito.

Algumas formas de tratar o caseum são:

1. Gargarejo com água morna e sal ou enxaguante bucal

Para fazer gargarejos com água morna e sal, basta misturar um copo de água morna com uma colher de sopa de sal e gargarejar cerca de 30 segundos, 2 a 3 vezes ao dia.

Em alternativa à solução salina, os gargarejos também podem ser feitos com um enxaguante oral, que não deve conter álcool, já que esta substância aumenta o ressecamento e desidratação da mucosa bucal, aumentando a descamação de células, o que leva um aumento na formação de cáseos. O enxaguante deve ainda conter substâncias oxigenantes, de forma a prevenir o desenvolvimento de bactérias anaerobias, que contribuem para a formação de cáseos e mau hálito.

No entanto, se estes tratamentos não aliviarem os sintomas após 5 dias, pode ser necessário consultar um dentista e, nos casos em que o cáseo é mais frequente, um otorrinolaringologista.

2. Remoção com um cotonete

Também se pode tentar remover os cáseos com a ajuda de um cotonete, pressionando gentilmente nas regiões da amígdala onde estão alojados os cáseos. Não se deve exercer muita força para evitar lesar os tecidos e, no final, o ideal é gargarejar com água e sal ou com um enxaguante adequado.

No entanto, essa técnica não é frequentemente recomendada, pois pode lesionar o tecido da amígdala, e não deve ser realizada em crianças.

3. Remédios caseiros

Os remédios naturais para cáseo possuem propriedades antissépticas e anti-inflamatórias, ajudando a prevenir a formação das bolinhas brancas e aliviando os sintomas do cáseo.

Uma opção é o enxaguante de romã e própolis, que também é um antibiótico natural. Para fazer esse enxaguante basta adicionar 20 gramas de folhas e flores de romã e 3 gotas de própolis em 2 xícaras de água ferventes e deixar esfriar. Em seguida, fazer gargarejos de 30 segundos até 5 vezes por dia.

Outra opção é beber ou fazer gargarejo com o chá de tanchagem, pois essa planta medicinal tem propriedades anti-inflamatórias, antibacterianas e adstringentes, ajudando no tratamento dos cáseos. Para fazer o chá basta adicionar 10 gramas de folhas de tanchagem em 500 mL água fervente e deixar repousar por cerca de 15 minutos. Em seguida, filtrar e beber cerca de 3 xícaras do chá por dia.

Caso não seja observada melhora nos primeiros dias de uso desses remédios caseiros, é recomendado consultar o dentista ou otorrinolaringologista para que seja feita uma avaliação física e seja possível iniciar o tratamento mais adequado.

4. Cirurgia

A cirurgia só é indicada pelo médico quando as medidas caseiras não são suficientes, quando existe o desenvolvimento constante de amigdalites, quando a pessoa sente muito desconforto ou sofre de halitose que não se consegue tratar com outras medidas.

Nesses casos, a cirurgia utilizada é a amigdalectomia, que consiste em retirar ambas as amígdalas. O pós-operatório nem sempre é fácil, pois os pacientes podem permanecer com muitas dores de garganta e ouvido durante vários dias. Outra opção é o uso de laser, que é uma técnica conhecida como criptólise amigdaliana e que fecha as cavidades das amígdalas, que são uma espécie de furinhos, impedindo a formação e acumulo das bolinhas amarelas na garganta.

Veja no vídeo a seguir mais dicas para aliviar o desconforto após a retirada das amígdalas para tratar o caseum:

 

Tua Saúde

Publicidade

ALE-RO

ÓTICA DINIZ



Desenvolvimento