Conectado por
Governo de Rondônia

Mato Grosso

Carnaval tem 16 presos na ‘Lei Seca’ e nenhuma morte em rodovias; 14% dos motoristas ingeriram álcool

Publicado por

em


Continua após a publicidade

O Carnaval de 2019 terminou com 11 motoristas presos por embriaguez ao volante nas cinco blitzes da ‘Lei Seca’, realizadas entre os dias 1º e 06 de março. Outros cinco condutores se recusaram a fazer o teste do bafômetro e também foram detidos. O secretário de Segurança Pública (Sesp), Alexandre Bustamante, também aproveitou para comemorar o fato de não ter ocorrido nenhuma morte nas rodovias ou em pontos em que houve festa. Roubos e furtos diminuíram em mais de um terço.
 
Conforme os dados divulgados pela Sesp, foram realizadas cinco blitzes da Lei Seca durante o Carnaval, sendo elas em Cuiabá, Chapada dos Guimarães, Santo Antônio do Leverger, Cáceres e Rondonópolis. No total, foram realizados 449 testes de alcoolemia, sendo que 11 condutores acabaram presos por embriaguez ao volante.
 
Cinco motoristas se recusaram a realizar o teste do bafômetro e acabaram detidos por apresentarem sinais claros de embriaguez. Foram 350 veículos abordados, sendo que 87 foram removidos. Também foram recolhidas 37 Carteiras Nacionais de Habilitação (CNHs) e 49 documentos veiculares.
 
Conforme o Departamento Estadual de Trânsito, antes do Carnaval foram realizadas quatro blitzes da ‘Lei Seca’, sendo que 8% dos condutores foram detidos por embriaguez e 20% (78 pessoas) sob efeito de álcool, mas sem ultrapassar o limite que gere prisão ao motorista.
 
Já nas cinco blitzes feitas durante o período de Carnaval, foram 34 pessoas flagradas dirigindo sob efeito de álcool, mas que não foram enquadradas no crime de embriaguez ao volante. Este número representa 14% dos condutores dirigindo após ingestão de bebida alcoólica. Vale lembrar que nestes casos, a CNH é recolhida e o veículo fica apreendido até que uma pessoa habilitada e que não tenha bebido, se apresente para retirá-lo.
 
O secretário Alexandre Bustamante explicou que a conscientização da população foi importante para que o número de acidentes ficasse em zero: “É um conjunto. A prevenção que foi feita, as penalidades que aumentaram e o principal, que é a conscientização do cidadão. Todos começaram a entender que isto [beber e dirigir] dá prisão, pode prejudicar muitas pessoas. O nível de maturidade está mudando”.
 
“Foram feitas abordagens educativas desde segunda-feira (25). Fizemos isto em várias cidades de Cuiabá e no interior. Tivemos barreiras só para conscientizar a população. Estas ações preventivas funcionaram muito bem. Derrubamos os índices praticamente pela metade”, disse o presidente do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), Gustavo Reis Lobo de Vasconcellos.
 
Bustamante ainda acrescentou que, desta vez, a população não foi prejudicada. “Antes, tivemos uma blitz que travou a estrada e nós tivemos mais constrangimento do que solução. Não adianta constranger todo mundo, deixando as pessoas três horas na estrada, se não for efetivo. Os policiais tem a sensibilidade de identificar sinais que mostrem um motorista que possivelmente ingeriu a bebida alcoólica e depois fazem o teste”.
 
Números
 
O número de roubos e furtos caiu no período do Carnaval. No primeiro caso, passou de 224 no ano passado para 152 neste ano. Já o segundo, passou de 636 para 373. Isto representa uma redução de 32% e 41%, respectivamente. Se comparado a 2017, a redução é de 60% e 62%, na mesma ordem.
 
Ao todo, foram 353.382 pessoas nos eventos de Carnaval neste ano, distribuídas em 25 pontos. Foram registradas 67 ocorrências, lavrados 134 flagrantes e presas 148 pessoas. As forças de segurança ainda conseguiram apreender 601 quilos de entorpecentes e apreender 73 veículos. O Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) recuperou sete veículos.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *