Conectado por

Porto Velho

Carnaval 2020: 120 mil preservativos serão distribuídos durante a folia em Porto Velho


Compartilhe:

Publicado por

em

Cerca de 120 mil preservativos devem ser distribuídos durante o carnaval em Porto Velho. A informação foi divulgada pela Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) durante coletiva de imprensa nesta terça-feira (18). O material será distribuído aos foliões em unidades de saúde e pelos próprios blocos durante as comemorações de Momo.

Segundo o Departamento de Vigilância em Saúde da secretaria, o Ministério da Saúde enviou para Porto Velho 60 mil preservativos masculinos, 60 mil femininos e 60 unidades de gel lubrificante. Blocos e organizações não-governamentais receberam os preservativos e lubrificantes e ficarão responsáveis pela distribuição gratuita.

A Semusa também recebeu reforço no estoque de testes rápidos para quem procurar o serviço antes e depois da folia. Os testes são realizados em todas as unidades básicas de saúde, assim como a distribuição das camisinhas.

De acordo com a secretária Eliana Pasini, o planejamento inclui a preparação das unidades de saúde, ações de prevenção de Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs) e conscientização quanto ao consumo exagerado de álcool.

“Como o carnaval é uma época de festas, que dura vários dias e algumas pessoas se excedem, então nós temos que orientar quanto aos cuidados. Que a população contribua pra que a gente não tenha muitos acidentes, doenças, gravidez indesejada”, disse.

A coordenadora da vigilância das violências Itaci Ferreira lembra que acontecem muitos casos de violência sexual nesta época e reforça a importância da denúncia e busca por tratamento de saúde, a fim de evitar infecções e gravidez indesejada.

“Em caso de violência sexual nós temos um relógio que a gente corre contra o tempo. Nós temos que entrar com toda a medicação retroviral, a pílula do seguinte. É a prevenção e a mitigação de um mal maior que são as doenças sexualmente transmissíveis”, afirmou.

O prazo para quem se expôs em uma relação desprotegida procurar uma unidade de saúde para receber a medicação é de 72 horas, mas quanto mais rápido for o atendimento, maior a chance de eficiência no tratamento.

Veja qual unidade procurar em caso de exposição:

  • Crianças até 12 anos – Hospital Infantil Cosme e Damião
  • Meninas a partir de 12 anos – Maternidade Mãe Esperança
  • Meninos a partir de 12 anos – UPAs Sul e Leste

FONTE: G1