Conectado por

Saúde

Câncer de Mama: Autoexame e acompanhamento médico ainda são as melhores formas de prevenir o mal


Compartilhe:

Publicado por

em

Apesar de ser uma doença com altas chances de cura, ainda é a que mais causa mortes entre as mulheres brasileiras

 No Brasil, o câncer de mama é o tumor que mais causa mortes entre as mulheres. De acordo com o Grupo de Estudos do Câncer de Mama (GBCAM), em torno de 52 mil novos casos de tumor de mama são diagnosticados por ano. Só neste ano, o Instituto Nacional de Câncer (INCA) estima que 60 mil mulheres serão acometidas com a doença e, aproximadamente, 13 mil pacientes morrerão.  

Segundo o ginecologista e obstetra, Dr. Domingos Mantelli, não existe uma causa específica para a maioria dos casos de câncer de mama. Porém, alguns fatores como menarca precoce, menopausa tardia, consumo excessivo de álcool e sedentarismo, são considerados de alto risco.  

A característica mais comum da doença é o surgimento de um nódulo geralmente, indolor. Além disso, o paciente pode apresentar outros sinais menos frequentes como irritação ou irregularidades na pele. O tratamento mais utilizado é a quimioterapia, que é a forma mais rápida de barrar o crescimento do tumor. “A cirurgia de retirada da mama também é importante em alguns casos para garantir que o tumor não voltará ao local. Atualmente, é possível fazer a reconstrução da mama com próteses de silicone gratuitamente pelo SUS”, afirma o médico.

Apesar de ser uma doença com altas chances de cura, o mal ainda mata muitas mulheres no Brasil. “O autoexame da mama e o acompanhamento anual com um ginecologista, que pedirá exames mais detalhados, são fundamentais para garantir boas chances de cura”, aconselha Mantelli. Ele afirma que a mamografia deve ser feita anualmente, a partir dos 40 anos. “Apesar de ser uma doença grave, se descoberta no início, ela possui grandes chances de recuperação”, completa o médico.

Domingos Mantelli – ginecologista e obstetra, com formação em neurolinguística e atuação na área de medicina psicossomática. É formado pela Faculdade de Medicina da Universidade de Santo Amaro (UNISA), com residência médica na área de ginecologia e obstetrícia pela mesma instituição. Também é autor do livro “Gestação: mitos e verdades sob o olhar do obstetra”.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

ALE-RO

ÓTICA DINIZ



Desenvolvimento