Conectado por

Agronegócios

Cadeia da pecuária perde R$ 36,5 milhões por dia


Compartilhe: Entre no nosso grupo do Whatsapp

Publicado por

em

A queda na movimentação de compra e venda de bovinos para abate tirou R$ 36,5 milhões de circulação, por dia, de Mato Grosso. Cerca de 16,5 mil animais deixaram de ser abatidos diariamente em decorrência da paralisação dos caminhoneiros.

Entre os dias 23 e 25, segundo levantamento do Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea), 92% das indústrias não compraram animais para abates, o que tirou de circulação o trânsito de animais e consequentemente, a movimentação do mercado de animais.

A Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat) explicou que por dia 16,5 mil animais deixam de ser abatidos em média no Estado, resultando em uma perda financeira na cadeia da pecuária de corte de estimada em R$ 36,5 milhões/dia. “O cálculo considera apenas a comercialização de animais, sem contabilizar a movimentação em decorrência da venda de carne”.

A Acrimat se manifestou solidária às reivindicações dos caminhoneiros na última semana, devido ao alto custo produtivo do Brasil, principalmente no preço dos combustíveis.

“Porém, a situação para a cadeia produtiva da pecuária de corte já é considerada preocupante, uma vez que a indústria não está conseguindo escoar a produção para retomar o abate. A Acrimat espera que o governo e caminhoneiros entrem em um acordo para a que as atividades econômicas sejam retomadas em todo o país”, disse por meio de nota, na manhã de ontem, a diretoria da entidade.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

três + catorze =

Publicidade
Betfair

ALE-RO

ÓTICA DINIZ
Online Cassino


Desenvolvimento