Conectado por

Cacoal

Cacoal, em RO, tem quatro casos de leptospirose confirmados em uma semana, diz CCZ

Publicado por

em

Centro de Controle de Zoonozes (CCZ) em Cacoal (RO), município a pouco mais de 480 quilômetros de Porto Velho, confirmou, nesta semana, pelo menos quatro casos de leptospirose. A doença é transmitida pela urina do rato e pode levar à morte.

Continua após a publicidade

Segundo o servidor do CCZ Wudson Francisco da Silva, de todos os casos confirmados este ano, três ocorreram na área rural da região. Houve dois diagnósticos em crianças e dois em adultos. Todos passam bem.

Wudson explica, ainda, que a leptospirose é uma bactéria que se aloja no rim dos roedores. Quando ele urina em algum alimento ou água e o ser humano tem contato com esse líquido, pode contrair a doença.

“Se o ser humano ingerir essa água ou alimento, ou até por um simples arranhão na pele que entre em contato com essa urina contaminada, pode contrair a doença”, explicou Wudson.

Quando há registros notificados da doença, o CCZ é responsável por investigar e orientar os pacientes de como eliminar os roedores.

Wudson garante que a leptospirose tem cura, mas se não for tratada pode levar a morte.

“Após definir o local onde o paciente se infectou, a gente entra com a parte técnica auxiliando-o em como fazer para diminuir a infestação. Isso evita que outros familiares contraiam a doença. É importante ficar atento aos sintomas da doença que são dores de cabeça e no corpo, febre, vômito e pele amarelada”, completou o servidor.

Os ratos podem se abrigar em locais como entulhos, depósitos de alimentos e sacos de rações para animais.