Conectado por

Agronegócios

Brasileiro é membro do Conselho de Jovens da ONU para Fome Zero no planeta

Publicado por

em

O pioneirismo no uso de tecnologia agrícola e o sucesso de suas pesquisas
sobre agricultura vertical e produção sustentável de alimentos levou o
brasileiro Luciano Loman, engenheiro eletricista pela Universidade de São
Paulo, participante da Nuffield Scholar 2017, ao Conselho de Jovens para
Fome Zero (Youth Council For Zero Hunger) da ONU, cujo objetivo é “dar voz e
representatividade à juventude nas discussões em órgãos da ONU sobre
políticas públicas relacionadas ao combate à fome no mundo”.

Continua após a publicidade

Luciano participou do Comitê de Segurança Alimentar Global da ONU (CFS),
evento que ocorreu em outubro de 2019 e trouxe números preocupantes: “Apesar
dos esforços globais, atualmente mais de 820 milhões de pessoas ainda passam
fome no mundo e, infelizmente, este número cresceu nos últimos anos. A fome
tem avançado na maior parte das regiões na África e, em menor magnitude, na
América Latina e Ásia. O desafio hoje é produzir mais alimentos usando menos
recursos, evitando a perda de ecossistemas e a degradação dos solos e
lençóis freáticos. É fato que a agricultura tem papel central nesse desafio
de erradicar a fome, além de ser crucial ao desenvolvimento econômico e
social de diversas parcelas da população, em especial os pequenos produtores
que dependem exclusivamente da atividade agrícola para manter suas
famílias”, ressalta Luciano Loman.

A preocupação de Luciano com o aumento da produção de alimentos de maneira
consciente e com respeito ao meio ambiente é o foco da sua atuação à frente
da Metos Brasil, que desenvolve tecnologia para otimizar o uso de recursos
na agricultura e torná-la mais rentável e sustentável.

“As novas tecnologias estão ganhando espaço na produção de alimentos no
Brasil e em termos mundiais. Elas estão cada vez mais acessíveis e, tenho
convicção, de que em um futuro próximo conseguiremos avançar na produção
mais eficiente, que acompanhe o crescimento da população mundial e permita
que os recursos naturais sejam preservados, com a utilização mais
consciente”, expressa Luciano Loman.

“O Brasil tem tudo para ser o maior produtor sustentável de alimentos do
mundo. E isso passa pelo cuidado com a natureza e com as pessoas e pelo uso
de novas tecnologias”, reforça o nuffieldeano.

A Agricultura Vertical foi o tema principal de sua pesquisa no Nuffield
Farming Program, em 2016, iniciativa global de formação de novos líderes,
que envolve conhecimento e convivência da realidade do negócio em diferentes
países. A pesquisa de Luciano no Nuffield Farming Program trata da produção
de alimentos em ambientes 100% controlados, com temperatura correta,
quantidade de água necessária, nutrientes apropriados e iluminação otimizada
via LEDs. Esse tipo de produção ainda é pouco utilizado, mas tem grande
potencial especialmente em centros urbanos. O relatório dele está disponível
no site –
<https://nuffieldinternational.org/live/Report/BR/2016/luciano-loman>
https://nuffieldinternational.org/live/Report/BR/2016/luciano-loman.

“A Nuffield valoriza e acredita no potencial das jovens lideranças agrícolas
brasileiras. Assim como Luciano, quem passa pelo programa torna-se
referência e faz a diferença para o setor, justificando a apoio dos
patrocinadores e extrapolando positivamente as expectativas”, ressalta
Murilo Betarello, presidente da Nuffield Brasil.

Texto Assessoria