Conectado por

Mato Grosso

Botelho critica deputados inserirem hospitais no Fundo de Estabilização: ‘pulveriza e já estamos tendo dificuldades’

Publicado por

em

O presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), Eduardo Botelho (DEM), criticou o fato de os deputados adicionarem ‘cada vez mais hospitais’ como beneficiários do Fundo de Estabilização de Saúde. Segundo ele, isso pulveriza o recurso e traz dificuldades para instituições importantes para a saúde de Mato Grosso.
“Nós temos que criar uma estrutura para que esses hospitais filantrópicos funcionem de forma permanente. Com a criação do fundo de estabilização da saúde, que nós criamos, ele ajudou bem esses hospitais… agora, cada hora vem um deputado e põe uma emenda aqui incluindo mais hospitais, isso vai pulverizando o recurso e hoje já está tendo dificuldades novamente para esses hospitais”, criticou o presidente.

“Temos que criar uma estrutura permanente e parar de cada hora inserir novos, ou tem que inserir e então tem que achar outra fonte de recurso, se não nós voltamos àquele problema de abre e fecha hospitais que são muito importantes para a saúde pública de Mato Grosso”, completou.

A declaração veio após o Hospital de Câncer ameaçar fechar as portas por conta de uma dívida nos repasses municipais. A celeuma foi resolvida na noite de quinta-feira (17), quando a secretária Ozenira Félix se comprometeu a pagar R$ 3 milhões até segunda-feira (21). Ela aguardava apenas o aval do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB).

Segundo Botelho, outros hospitais também estão com dificuldades. “Conversei com o prefeito, ele inclusive que encaminhou a secretária aqui para a reunião e ele está também buscando uma solução para o hospital de Câncer e os outros hospitais filantrópicos, então nós estamos também participando”, explicou o presidente, que também garantiu auxílio para o Santa Helena e o Hospital Geral Universitário (HGU).

Olhar Direto