Conectado por

AL/MT

Botelho adia mutirão, mas alerta deputados: quem faltar vai ter salário e V.I. cortados

Publicado por

em

Continua após a publicidade

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (DEM), informou durante a sessão plenária desta terça-feira (11) que o mutirão marcado para hoje (12) foi transferido para a próxima semana. A mudança atende a um pedido da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR), que ainda não concluiu a análise de todos os vetos que devem ser votados. O parlamentar que não comparecer à força-tarefa terá parte do salário e da verba indenizatória (V.I.) cortados.

As atividades na Assembleia foram oficialmente retomadas na semana passada. Com baixo quórum, Botelho convocou um mutirão para a limpeza da pauta, que seria realizado nesta quarta-feira. No ano passado, a ausência dos deputados nas sessões motivou uma atitude drástica por parte do presidente, que determinou o corte do salário e da verba indenizatória dos parlamentares faltosos.

À época, conforme a assessoria da Casa, o deputado Xuxu Dal’Molin (PSC) teve R$ 830 descontados de seu salário, dos cerca de R$ 25 mil que ganha por mês, e também sofreu cortes em sua verba indenizatória de R$ 65 mil.

No início deste ano, Botelho chegou a dizer que não considerava necessário adotar medidas semelhantes, uma vez que havia notado na presença dos deputados em Plenário. Nesta terça-feira, no entanto, relembrou os parlamentares quanto à obrigatoriedade da presença no mutirão. Há mais de 30 vetos do Governo a serem votados.

FONTE: OLHARDIRETO