Conectado por

Mato Grosso

Botelho acredita em eleição em dois turnos no Estado


Compartilhe:

Publicado por

em

“Eu acho que vai ser uma eleição que vai dar oportunidade e ser uma eleição em dois turnos”, avaliou ontem o presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, deputado estadual Eduardo Botelho (DEM), em entrevista a Rádio Vila Real, prevendo a primeira disputa em dois turnos na história de Mato Grosso.

Botelho acredita que a popularidade e qualidade dos três principais candidatos o fazem ter a tese de dois turnos. Os principais candidatos são o governador Pedro Taques (PSDB), o ex-prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes (DEM), e ainda o senador Wellington Fagundes (PR). “Acredito que seja para escolher as melhores propostas e, no segundo turno, escolher quem é a pessoa que pode fazer melhor o que ele [eleitor] escolheu como as melhores propostas”, disse o deputado.

Botelho avaliou que a eleição em dois turnos enriquece o debate sobre o Estado e dá uma oportunidade maior para os eleitores avaliarem o melhor candidato e as melhores propostas. “É bom para o eleitor. O eleitor vai ter oportunidades de avaliar todos os candidatos”, disse.

Político e sem entrar em polêmicas, o deputado estadual elogiou os três candidatos. Ele classifica Fagundes como “um grande parlamentar” e Taques como um governador de “erros e acertos”.

Porém, ele confirma que seguirá a orientação partidária e apoiará o ex-prefeito Mauro Mendes. “Foi um grande prefeito para Cuiabá”, analisou, lembrando que Mauro deixou a gestão com cerca de 80% de aprovação popular.

Ele ainda assegurou apoio irrestrito aos demais candidatos a majoritária da sua chapa ao Senado: Jayme Campos (DEM) e Carlos Fávaro (PSD).