Conectado por

Política

Bolsonaro é citado 117 vezes em depoimento de Moro

Publicado por

em

Em depoimento prestado no último sábado (02/05) à Polícia Federal, em Curitiba, o ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro focou seu discurso em torno de Jair Bolsonaro (sem partido) e da superintendência do Rio de Janeiro.

Continua após a publicidade

A palavra “presidente” foi a mais usada no documento vazado na última terça-feira (05/05) e houve 117 menções ao chefe do Executivo. O ex-diretor geral da PF, Mauricio Valeixo, recebeu 39 citações nominais.

(M)Dados, núcleo de jornalismo de dados do Metrópoles, analisou o depoimento de Moro à PF. A equipe de reportagem utilizou uma programação que realiza o processamento de linguagem natural — uma forma de computadores trabalharem com informações em texto.

No depoimento, Moro falou sobre as tentativas do presidente Jair Bolsonaro de intervir na Polícia Federal. A palavra “interferência” apareceu sete vezes enquanto o verbo “interferir” foi usado três vezes.

O termo “substituição” encontra-se 29 vezes no depoimento. A palavra aparece em contextos que mencionam as tentativas de interferir, como na seguinte frase: “Em agosto de 2019, houve uma solicitação por parte do Exmo. Presidente da República de ‘substituição’ do Superintendente da Polícia Federal no Rio de Janeiro, Ricardo Saad”.

De acordo com o ministro, o presidente tinha particular interesse na superintendência regional da PF no Rio de Janeiro, que investiga seu filho, o senador Flavio Bolsonaro (Republicanos-RJ), por extorquir parte do salário de seus funcionários quando ainda era deputado estadual.

A palavra “superintendente” apareceu 21 vezes enquanto “superintendência” foi utilizada em duas ocasiões. O “Rio de Janeiro” recebeu 24 citações enquanto o superintendente no estado, Ricardo Saad, teve o nome mencionado quatro vezes.

METROPOLES