Conectado por

Religião

Ben Affleck diz que superou o alcoolismo graças à “fé mais profunda” em Jesus

Publicado por

em

Durante uma entrevista recente com o pastor de Los Angeles, Erwin McManus, Ben Affleck falou sobre fé, frequência à igreja e que desistiria rapidamente de tudo que tem em Hollywood por seus filhos.

“Fé é algo que tenho, mas também tem sido uma luta para mim”, admitiu Affleck a McManus. “Na igreja, eu realmente acho o ensino cristão bonito e comovente. E o mais difícil para mim é realmente – quando luto, quando sofro, quando vejo coisas que são dolorosas, tenho dúvidas.”

Não há dúvida, porém, que ele acredita que Deus está lá e que ele aprendeu com os ensinamentos de Jesus.

Affleck, que tem 47 anos, disse que trabalhou para ser aberto aonde suas perguntas o levam, lembrando-se de uma conversa que teve com um homem que lhe disse que seu objetivo nem sempre deveria ser “ter certeza”. Em vez disso, lembrou o ator, o homem o encorajou a simplesmente procurar respostas.

Ben Affleck em entrevista ao Pr. Erwin McManus. (Foto: Reprodução/YouTube)

Esse processo, para Affleck, produziu uma fé mais profunda, especialmente em seu compromisso com a sobriedade – algo que ele disse ao The Hollywood Reporter que está fazendo por seus filhos porque, como ele disse: “Eu realmente não quero que meus filhos paguem pelos meus pecados, ou tenham medo de mim, que é uma das partes mais difíceis de ser filho de um alcoólatra”.

O pai de Affleck também era alcoólatra, mas está livre do vício há 30 anos. O ator confessou estar muito orgulhoso do pai, Timothy Affleck, por ter conseguido vencer a mesma batalha.

“A ideia de que Deus – Jesus – nos ama e nos perdoa, todos nós, todas as pessoas que você conhece e pensa que são ótimas e todas as pessoas que você deseja julgar e sente raiva”, disse Affleck. “Então, se Deus ama todos nós e nos incentiva a amar uns aos outros e a não julgar uns aos outros, a perdoar uns aos outros, acho isso incrivelmente emocionante, porque é realmente Deus dando um exemplo para nós de como podemos ser”.

Uma das realizações mais reconfortantes que Affleck disse que teve em sua jornada de fé, principalmente porque se arrepende de seu alcoolismo e divórcio, é: “Se Deus pode me perdoar, talvez eu possa me perdoar”.

Affleck conversou com McManus na Mosaic Church em Los Angeles antes do lançamento de seu último filme, “The Way Back”, um filme que inicialmente ele havia perdido quando teve uma recaída alcoólica (Affleck foi salvo graças por uma ligação de Garner, que convenceu o diretor, Gavin O’Connor, a esperar o ex-marido passar pela reabilitação porque ele realmente queria fazer o filme).

“The Way Back” segue uma jornada parecida com a do próprio Affleck, narrando a história de um treinador de basquete do ensino médio lutando com problemas de abuso de substâncias e se recuperando de um casamento desfeito. Por fim, afirmou Affleck, a fé desempenha um papel central na história do treinador.

O filme estreia esta semana nos EUA.

Fonte: GUIA ME