Conectado por

Porto Velho

Barreira sanitária em Porto Velho imuniza idosos e trabalhadores em saúde repatriados do Peru com destino a São Paulo

Publicado por

em

Um grupo de passageiros que passou por Porto Velho com destino a São Paulo foi recepcionado por profissionais da Agência Estadual de Vigilância em Saúde de Rondônia (Agevisa), no aeroporto da Base Aérea, em Porto Velho, para o repasse de informações pessoais, receberem orientações de combate ao coronavírus (Covid-19) e imunização de idosos e trabalhadores da área de saúde que estavam à bordo da aeronave, com a vacina de prevenção à Influenza. A medida atendeu à solicitação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Continua após a publicidade
<

O tratamento diferenciado foi oferecido aos passageiros porque se trata de um grupo de brasileiros que retornava do Peru (repatriados). Além da abordagem, também chamada de barreira sanitária, eles foram orientados a permanecer em isolamento social pelo período de 14 dias e observar possíveis sintomas que possam indicar para coronavírus (Covid-19).

De acordo com Vanessa Ezaki, gerente técnica de vigilância sanitária da Agevisa, a medida é necessária como uma forma de prevenir a propagação do vírus. “Já estamos realizando trabalho semelhante no aeroporto Jorge Teixeira, o diferencial foi a vacina, que entendemos ser necessária logo no primeiro contato em solo brasileiro, para o grupo prioritário que está retornando para suas cidades”, diz a gerente.

Os passageiros preencheram formulários

A abordagem junto aos passageiros ocorreu quando a aeronave aterrizou para abastecer. Em seguida, o grupo seguiu em direção a Guarulhos (SP).

De acordo com a diretora geral da Agevisa, Ana Flora Gerhardt, a abordagem vai além de um contato e coleta de informações dos passageiros. “É momento para se sentirem acolhidos, protegidos em sua pátria. Tendo certeza que essas ações são para preservar a saúde de todos”, reforça.

A aplicação de formulários tem o objetivo de rastrear o mais rápido possível, passageiros que estavam a bordo, caso algum repatriado desenvolva sintomas para coronavírus no período em que permanecerem em isolamento social.

A ação alcançou 90 passageiros e 30 tripulantes e no total, 12 pessoas foram vacinadas (idosos e profissionais de saúde). A barreira sanitária contou com a atuação de profissionais da Vigilância Sanitária da Agevisa e Força Aérea Brasileira.

Secom – Governo de Rondônia