Conectado por

Economia

Aumento da participação das classes C e D impulsionam economia


Compartilhe:

Publicado por

em

A conquista da casa própria para muitos sempre foi um sonho. Políticas públicas de incentivo e a ascensão econômica das classes C e D acabaram por facilitar a entrada dessa parcela da população no mercado imobiliário. A partir daí, construtoras e incorporadoras passaram a ver nesse segmento da sociedade uma excelente opção de mercado consumidor.

A queda de juros em financiamentos habitacionais, especialmente os oferecidos pela Caixa Econômica Federal, e a expansão do programa Minha Casa Minha Vida contribuíram para um panorama favorável para as classes C e D. “Além desses pontos, uma mudança na postura educacional econômica do cidadão e também uma visão mais focada dos bancos que concedem financiamento habitacional para essas classes acabou por favorecer esse cenário”, avalia José Carlos Lino Costa, diretor executivo do escritório de representação da Associação Brasileira dos Mutuários da Habitação (ABMH) em Rondônia.

Mas a facilidade em obter crédito para financiamentos habitacionais não dispensam uma boa educação financeira por parte dos consumidores. “Afinal, esse tipo de contrato pode ser superior a 30 anos. Além disso, é necessária uma pesquisa mais aprofundada do negócio, recorrendo ao auxílio de especialistas”, aponta José Costa.

Como resultado de todo esse movimento, há um aumento de investimentos da iniciativa privada e a economia micro da região e macro do país passam a fluir, pois o setor da construção civil é sim considerado um sensor da economia. “Se a construção aquece, gera emprego, gera renda e gera mais negócios”, avalia o diretor a ABMH.

Sobre a ABMH – Idealizada 1999 e mantida por mutuários, a Associação Brasileira dos Mutuários da Habitação (ABMH) é uma entidade civil sem fins lucrativos que tem como objetivo difundir as formas de defesa de quem compra imóveis, em juízo ou fora dele, com o efetivo cumprimento dos dispositivos legais. Atualmente, a Associação possui representações em 11 estados (confira abaixo), além do Distrito Federal, e presta consultoria jurídica gratuita.

ABMH – Sede: (31) 3337-8815 / (31) 3337-8846

ABMH Acre: (68) 3224-6786 / (68) 9990-1128 / (68) 9999-9712

ABMH Alagoas: (82) 3357-2043

ABMH Distrito Federal: (61) 3345-2492 / (61) 3345-6739

ABMH Goiás: (62) 3215-7700 / (62) 3215-7777

ABMH Espírito Santo: (27) 3208-8404

ABMH Mato Grosso do Sul: (67) 3015-1090 / (67) 9922-1090

ABMH Maranhão: (98) 98171-0307

ABMH Rondônia: (69) 3224-7965 / (69) 8406-3555 (Oi) / (69) 8129-5100 (Tim)

ABMH Rio de Janeiro: (21) 3174 0025

ABMH São Paulo

Americana (atende Grande São Paulo e região de Campinas): (11) 966-643-785 (Oi) /(19) 3013-4643

Sorocaba: (15) 3224-1191

ABMH Sergipe: (79) 3025-0127 / (79) 99813-9686

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *