Conectado por

Agronegócios

Associação de anti-inflamatório com antibiótico é eficaz para tratamento da Síndrome da Metrite Mastite Agalaxia (M.M.A.) em suínos

Publicado por

em

“A Síndrome Metrite Mastite Agalaxia, conhecida como Síndrome M.M.A., acomete as fêmeas de suínos no fim da gestação, durante o parto e no período de lactação, causando muitos prejuízos aos produtores. A mastite costuma vir acompanhada da metrite (infecção do útero). Ambas causam redução na produção de leite, a chamada disgalaxia ou a redução total, chamada de agalaxia. Esse processo aumenta o desafio da oferta de leite para os leitões, comprometendo o seu desenvolvimento”, afirma o médico veterinário e coordenador técnico de suínos da Vetoquinol Saúde Animal, André Buzato.

Continua após a publicidade

Os suinocultores precisam ficar atentos aos sinais clínicos, como febre, constipação, falta de apetite, e corrimento vaginal, que ocorrem geralmente entre 12 a 72  horas pós-parto. É importante ressaltar que nem todos os casos atingem uma forma tão grave de manifestação, mas em determinadas situações o quadro pode evoluir para uma infecção generalizada (septicemia), podendo levar a fêmea à morte.

“A incidência da Síndtrome M.M.A. pode variar consideravelmente entre 1 a 60%, com média de 15%. Como forma de prevenção e controle, é indicado um rigoroso acompanhamento das condições de manejo e higiene, bem como nutrição adequada e balanceada para as fêmeas. Porém, quando já existe o diagnóstico da síndrome, indicamos como tratamento a associação de anti-inflamatório com antibiótico”, recomenda o especialista da Vetoquinol.

Com amplo portfólio, a Vetoquinol Saúde Animal, uma das 10 maiores empresas de saúde animal do mundo, oferece dois produtos de destaque e líderes no mercado que, juntos, proporcionam alta eficácia no tratamento da Síndrome M.M.A, com rapidez. O protocolo conta com a ação de Forcyl, antibiótico injetável em dose única que tem em sua composição a marbofloxacina como princípio ativo. Combinado com alta concentração plasmática e rápida ação, Forcyl evita a resistência do agente bacteriano. André Buzato informa que produto também possui baixo período de carência (apenas nove dias) e é uma solução rápida e eficaz para o suinocultor, de modo que gera menos perdas e gastos para a granja.

Para um resultado ainda mais eficiente no controle da Síndrome M.M.A., os produtores devem completar o tratamento do Tolfedine CS, o primeiro anti-inflamatório não esteroidal à base de ácido tolfenâmico, princípio ativo exclusivo da Vetoquinol no Brasil, que atua como adjuvante no tratamento das enfermidades. “Tolfedine CS tem tripla ação – analgésica, anti-inflamatória e antipirética – e oferece potente tratamento para a Síndrome M.M.A. em uma única dose de ação rápida e prolongada”, reforça o gerente técnico de suínos da Vetoquinol Saúde Animal.

Sobre a Vetoquinol – Entre as 10 maiores indústrias de saúde animal do mundo, com presença na União Europeia, Américas e região Ásia-Pacífico. Grupo independente, projeta, desenvolve e comercializa medicamentos veterinários e suplementos, destinados à produção animal (bovinos e suínos), a animais de companhia (cães e gatos) e a equinos. Desde sua fundação, em 1933, a Vetoquinol combina inovação com diversificação geográfica. O crescimento do grupo é impulsionado pelo reforço do seu portfólio de produtos associado a aquisições em mercados de alto potencial de crescimento, como a Clarion Biociências, ocorrida em Abril/2019. A Vetoquinol gera 2.372 empregos e está listada na Euronext Paris desde 2006 (símbolo: VETO). A Vetoquinol conta com SAC formado por profissionais da área veterinária para auxílio aos clientes. A ligação é gratuita – 0800 741 1005. Site: www.vetoquinol.com.br

Assessoria