Conectado por

Acre

Após suspensão de atendimento pelo SUS, Saúde começa a pagar médicos com salários atrasados


Compartilhe:

Publicado por

em

Após suspender o atendimento pelo Serviço Único de Saúde (SUS), o Hospital Santa Juliana, em Rio Branco, teve parte da dívida quitada pela Secretaria de Saúde do Acre (Sesacre). O governo disponibilizou mais de R$ 600 mil para pagamento dos salários atrasados dos médicos.

O hospital anunciou, nesta segunda-feira (11), a suspensão dos serviços pelo SUS por conta dos salários atrasados. Por meio de nota, a unidade destacou que a inadimplência do estado se “arrasta” desde o governo anterior.

O Sindicato dos Médicos do Acre (Sindmed-AC) disse que foi informado pelos profissionais o pagamento dos meses de novembro e dezembro do ano passado.

Já o padre Jairo Coelho explicou que os médicos só devem voltar a oferecer os serviços prestados pelo SUS após o pagamento total da dívida. Segundo Coelho, falta o pagamento referente ao mês de janeiro.

“Foi pago novembro e dezembro do ano passado e em parte. Foram pagos mais de R$ 600 mil, mas o valor total supera os R$ 5 milhões. Estamos esperando que paguem o mês de janeiro porque tem toda uma questão residual”, ressaltou.

Convênio

A Sesacre garantiu que o pagamento dos meses mais atrasados, no caso de novembro e dezembro, foi liberado na segunda-feira (11). Já o de janeiro foi liberado no dia seguinte, na terça (12).

Porém, devido o prazo de protocolo do banco o dinheiro referente o mês de janeiro deve cair na sexta (15) ou no máximo na segunda-feira (18).

A Saúde destacou que preza pela eficiência e transparência e por isso ordenou que a Controladoria Geral do Estado (CGE) revise todos os contratos deixados pela gestão anterior.

Salários atrasados e paralisação

Em novembro do ano passado, os médicos do Hospital Santa Juliana que atendem ao SUS reclamaram que estavam com salários atrasados há mais de três meses. Na época, o Sindicato dos Médicos do Acre (Sindmed-AC), informou que, ao todo, 70 profissionais estavam sem receber.

Após o anúncio dos salários atrasados, os médicos decidiram atender apenas casos de urgência e emergência. Os pacientes que já estavam internados continuaram a receber atendimento, mas os médicos informaram que não seriam permitidas novas internações.

Um dia depois, a paralisação foi suspensa porque os médicos receberam o comprovante do repasse do salário referente ao mês de setembro.

( G1 )

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

ALE-RO

ÓTICA DINIZ



Desenvolvimento