Conectado por

Acre

Após registrar aumento de 78% nos casos de dengue, Cruzeiro do Sul passa por mutirão de limpeza


Compartilhe:

Publicado por

em

Medida é uma forma de reforçar as ações de prevenção ao mosquito. Em 2017 foram 581 casos dengue, já em 2018 esse número passou pra 1.035.

Na segunda maior cidade do Acre, os números de casos de dengue aumentaram em 78%, saindo de 581 diagnósticos em 2107, para 1.035 em 2018. E, para evitar que uma epidemia se instale em 2019, o município adotou uma série de ações preventivas.

O controle do Aedes aegypti, mosquito que transmite, além da dengue, a zika vírus e a chickungunya, é uma das medidas para evitar que a população seja acometida com essas doenças.

Nesta sexta-feira (1), a Secretaria de Limpeza Pública iniciou um mutirão de serviços para eliminar os focos de reprodução do mosquito com o apoio de outros órgãos municipais.

Entre esses, fazem parte da ação: a Vigilância Epidemiológica e o setor de Entomologia do município, que fiscalizam os quintais e orientam os moradores sob os cuidados necessários para combater as doenças transmitidas mosquito.

Para intensificar o combate ao mosquito, o Exército também colocou homens nas ruas da cidade acreana. Os militares acompanham as equipes de agentes de saúde nas visitas as casas para conscientizar a população e para verificar a situação de cada terreno.

As ações contam ainda com o apoio do Ministério Público que se dispõe em adotar medidas judiciais nos casos de resistência de moradores em permitir os serviços das equipes.

No primeiro mês de 2019, o município registrou 13 casos de dengue e não há registros de zika ou chikungunya. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, outros 69 casos suspeitos de dengue estão sendo investigados e o resultado dos exames devem sair neste mês de fevereiro.

“Vamos coletar todo tipo de entulho e pedimos aos moradores que recolham todo o lixo em seus quintais que vamos retirar tudo. Esse serviço geral será feito três vezes neste ano e é importante que a população retire tudo e não coloque novamente. Caso as pessoas venham a colocar seus entulhos fora do período da atividade, vamos ter que entrar em contato com a fiscalização e essas pessoas serão responsabilizadas”, alerta Muana Araújo, coordenadora da Vigilância Entomológica Municipal.

As ações visam ainda evitar o aumento de outras doenças que são transmitidas por meios de insetos e animais que se reproduzem no meio do entulho e nos locais onde existe lixo acumulado, como as hepatites, malária e a leptospirose. De acordo a prefeitura, as ações que tiveram início pelo bairro João Alves serão estendidas para todos setores da cidade.

 Ações de limpeza estão sendo feitas em bairros de Cruzeiro do Sul  — Foto: Mazinho Rogério/G1

Ações de limpeza estão sendo feitas em bairros de Cruzeiro do Sul — Foto: Mazinho Rogério/G1

Publicidade

ALE-RO

ÓTICA DINIZ



Desenvolvimento