Conectado por

Porto Velho

Após audiência de conciliação, Porto Velho volta a fase 1; veja o que pode abrir na fase 1

Publicado por

em

Nesta segunda-feira (29) foi realizada audiência de conciliação em atendimento à ação impetrada pela Prefeitura de Porto Velho contra o Governo do Estado de Rondônia, pedindo maior rigor nas ações contra o avanço do novo coronavírus (Covid-19), sobretudo, quanto ao isolamento social.

Continua após a publicidade

A prefeitura pediu um novo lockdown de 14 dias alegando que não tem medicamentos para os pacientes internados para o tratamento da Covid-19. O governo do estado propõe voltar à Fase 1 do decreto, que autoriza apenas a abertura do comércio essencial com entregas delivery.

A audiência teve a participação do governador Marcos Rocha, prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves (PSDB), representantes do Movimento Pensar Rondônia, OAB, Tribunal de Contas, Ministério Público e representantes do comércio.

VÍDEO: Hildon Chaves declara que o município e o Estado vão alinhar as políticas para combater o coronavírus

O secretário de estado da Saúde, Fernando Máximo, prometeu abrir mais 10 leitos de UTI no antigo Hospital Regina Passes e colocar em operação o Cero (Centro de Reabilitação de Rondônia), na Zona Leste. A taxa de ocupação de leitos de UTIs na capital é de 89,6%, e o governo também encontra dificuldade para contratar profissionais de saúde.

O secretário estadual de saúde Dr.Fernando Máximo deu mais detalhes, assista!

Posted by Val Gomes Fiqueiredo on Tuesday, June 30, 2020

Veja o que pode abrir na fase 1:

a) açougues, panificadoras, supermercados e lojas de produtos naturais;
b) atacadistas e distribuidoras;
c) serviços funerários;
d) hospitais, clínicas de saúde, clínicas odontológicas, laboratórios de análises clínicas e farmácias;
e) consultórios veterinários e pet shops;
f) postos de combustíveis, borracharias e lava-jatos;
g) oficinas mecânicas, autopeças e serviços de manutenção em geral;
h) serviços bancários, contábeis, lotéricas e cartórios;
i) restaurantes e lanchonetes localizadas em rodovias;
j) restaurantes e lanchonetes em geral, para retirada (drive-thru e take away) ou entrega em domicílio (delivery);
k) lojas de materiais de construção, obras e serviços de engenharia;
l) lojas de tecidos, armarinhos e aviamento;
m) distribuidores e comércios de insumos na área da saúde, de aparelhos auditivos e óticas;
n) hotéis e hospedarias;
o) segurança privada e de valores, transportes, logística e indústrias;
p) comércio de produtos agropecuários e atividades agropecuárias;
q) lavanderias, controle de pragas e sanitização; e
r) outras atividades varejistas com sistema de retirada (drive-thru e take away) e entrega em domicílio (delivery);