Conectado por

Acre

Amigos de estudante de medicina baleado em briga com trisal no Acre protestam em frente a delegacia


Compartilhe: Entre no nosso grupo do Whatsapp

Publicado por

em

Um grupo de amigos do estudante Flavio Endres Ferreira, de 30 anos, que foi baleado no sábado (28) pelo sargento da Polícia Militar do Acre Erisson Nery, se reuniu em frente a delegacia de Epitaciolândia pedindo justiça.

Com cartazes com os dizeres: “Justiça por Flavio”, “Queremos punição”, “Que a instituição (PM) não feche os olhos para essa atrocidade”, o grupo exige que a situação não fique impune.

Um vídeo mostra o sargento armado após atirar contra o estudante durante uma confusão em um bar da cidade de Epitaciolândia, no interior do estado. A PM confirmou que ele estava afastado por laudo médico e também que a arma institucional dele havia sido recolhida pela corporação há um mês.

Com cartazes, grupo pede Justiça pelo jovem Flávio Ferreira — Foto: Arquivo pessoal

Com cartazes, grupo pede Justiça pelo jovem Flávio Ferreira — Foto: Arquivo pessoal

Um dos colegas de faculdade de Ferreira, que participa do protesto e prefere não se identificar, disse que estava no local onde ocorreu a confusão e que o amigo não fez nada que justificasse as agressões e tiros.

“Flavio é uma pessoa com comportamento exemplar, uma pessoa respeitadora, um cristão, família toda é serva de Deus e é um cara que não mexe com ninguém. Falo isso porque estudo com ele desde o início da faculdade, há uns seis anos estamos juntos. Não pode ficar impune porque foi um comportamento que não teve motivo, efetuou disparos contra meu amigo e, mesmo após ele [Flavio] estar no chão, baleado, ele teve a covardia de ainda agredir meu amigo com chute e murro no rosto dele”, disse o amigo.

Vítima passou por cirurgia

A família de Flavio Endres Ferreira informou que o estudante de medicina passou por uma cirurgia no pronto-socorro de Rio Branco e tem quadro estável. A mãe do estudante, Lúcia Ferreira, disse que o filho foi atingido por quatro tiros; um abaixo do umbigo, dois acima e um no peito.

“Perfurou o intestino, mas, graças a Deus, só a sutura deu certo. Não precisou de bolsa de colostomia”, disse.

Vídeo mostra momento em que Darlene toma a arma do sargento após ela atirar no homem  — Foto: Reprodução

Vídeo mostra momento em que Darlene toma a arma do sargento após ela atirar no homem — Foto: Reprodução

O sargento ficou conhecido nas redes sociais após assumir um trisal com a mulher, também sargento da PM, Alda Nery, e a administradora Darlene Oliveira. Os três moram na cidade de Brasileia e há alguns meses, a sargento estava fazendo tratamento psicológico, quando o casal voltou a gerar polêmica ao surgir boatos de separação.

G1.globo.com

Publicidade
CRÉDITO JÁ - EMPRÉSTIMOS
Casas De Apostas Online

ALE-RO

ÓTICA DINIZ



Desenvolvimento