Conectado por

Geral

ALMT proíbe acesso de pessoas com bermuda e ‘roupas escandalosas’ no prédio da instituição

Publicado por

em

Assembleia Legislativa de Mato Grosso publicou novas regras para acesso às dependeências da instituição e proibiu o acesso de pessoas com bermudas ou “roupas escandalosas” nas dependências da instituição, em Cuiabá.

Continua após a publicidade

A resolução, porém, não explica que trajes poderiam ser considerados “escandadolos” pelos servidores da Casa de Leis.

O documento, assinado pelo presidente da Mesa Diretora, deputado estadual Eduardo Botelho (DEM), foi publicada no Diário Ofical da ALMT da última sexta-feira (20) e já está em vigor – valendo ainda para postos de atendimento ao cidadão, procurados principalmente para a emissão de documentos.

Segundo a AL, as regras visam facilitar o controle dos visitantes à sede e regular a segurança, devido ao intenso fluxo de pessoas no edifício. Dessa forma, servidores, prestadores de serviços ou visitantes que não estejam “trajando vestes adequadas” ou seguirem as determinações da resolução terão a entrada barrada.

A publicação destaca que terão o acesso proibido, ainda, pessoas usando fantasias, máscaras, capacetes ou vestes que escondam o rosto, bem como portando mastros ou hastes para sustentação de bandeiras e faixas (considerados armas em potencial) e baldes – muito comuns em protestos já realizados no local.

Pessoas carregando equipamentos que façam barulho – como megafones, aparelhos de som, apitos e sinetas, entre outros -também serão barradas, por representarem risco de atrapalhar ou tumultuar os trabalhos legislativos.

Essas regras valem também para acesso à galeria do plenário, sendo também proibido no local colar ou afixar cartazes, faixas ou similares nas paredes ou parapeitos – o que é feito principalmente quando da votação de projetos considerados polêmicos ou que envolvam demandas feitas por servidores estaduais.

O acesso de vendedores, ambulantes, entregadores e agenciadores de qualquer tipo de produto, bens ou serviços também está proibido na AL. A íntegra da publicação com as novas regras de acesso à sede do Legislativo pode ser acessada no site da instituição.