Conectado por

AL/MT

ALMT e Aprosoja selam parceria para arrecadar alimentos


Compartilhe:

Publicado por

em

Mais uma ação beneficente será realizada para levar alimentos à mesa de quem mais precisa. Esse é o objetivo da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) e a Associação dos Produtores de Soja e Milho do Estado de Mato Grosso (Aprosoja) que firmaram a parceria para mobilizar o setor produtivo e arrecadar cem mil cestas básicas que serão distribuídas em Mato Grosso.

Para isso, será lançada nos próximos dias uma campanha de mobilização, conforme encaminhamentos feitos nesta quarta-feira (9), durante reunião com o presidente da Aprosoja, Fernando Cadore; o diretor, Wellington Andrade e o presidente da ALMT, Max Russi (PSB), o primeiro-secretário, Eduardo Botelho (DEM), e a deputada Janaina Riva (MDB), no Plenário da Casa de Leis.

“Fizemos o convite e nos procuraram para firmar essa parceria para que possamos atender as pessoas que estão passando por dificuldades, por falta de emprego, por não ter comida na panela. Então, vamos fazer um grande trabalho juntos para fornecer cestas básicas. Nossa meta é ousada, inicialmente queremos atender 100 mil famílias, quem sabe até ultrapassar essa quantia”, disse Botelho, que defende a participação do setor produtivo no combate à fome, especialmente, no momento em que muitos padecem em decorrência dos reflexos da pandemia.

Assim como a Assembleia Social leva ajuda para os menos favorecidos, a Aprosoja também tem o Agrosolidário, ação social com três frentes de atuação: distribuição de alimento à base de soja; orientação nutricional para mães de baixa renda; e ajuda financeira para iniciativas culturais que dão oportunidades às crianças carentes.

“A parceria com a Assembleia vem no sentido de somar também, essa contrapartida de cada cesta doada pelos produtores, ela vai colocar outra é muito importante para atender muito mais pessoas”, destacou Cadore.

A ALMT também é parceira do governo do estado na distribuição de alimentos. Recentemente, 1,5 mil famílias do bairro Pedra 90, em Cuiabá foram contempladas. Além dos recursos destinados para o programa Ser Família Emergencial, auxílio de R$ 150, por cinco meses, para 100 mil famílias de baixa renda que passam dificuldades por conta da pandemia da Covid-19.

 

Gabinete do deputado Eduardo Botelho

Al.mt.gov.br