Conectado por
Governo de Rondônia

AL/MT

AL/MT: “Foi avisado”, rebate Botelho após crítica de Xuxu a corte de salário

Publicado por

em


Continua após a publicidade

O presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso-AL/MT, Eduardo Botelho (DEM), rebateu queixa feita pelo deputado Xuxu Dal Molin (PSC), que apontou falta de isonomia no corte de verbas dos parlamentares que faltam sessões legislativas. Como não compareceu à sessão vespertina de terça, Xuxu terá R$ 830 descontados de seu salário, dos cerca de R$ 25 mil que ganha por mês, e também deverá sofrer cortes em sua verba indenizatória de R$ 65 mil.
 
Xuxu diz que foi pego “como isca” e cobrou que a Mesa Diretora da AL aplique a mesma pena aos demais deputados que faltarem sessões. Botelho, no entanto, respondeu que a pena com a redução dos proventos só vale para esta semana, quando a Assembleia tenta fazer um esforço concentrado para limpar a pauta de projetos que estão acumulados aguardado apreciação do Plenário.
 
“Essa convocação ela foi só para esses dois dias. Eu disse, nesses dois dias, eu não vou aceitar [faltas sem justificativa]. Ai foi avisado antes que nesses dois dias eu não aceitaria”, respondeu Botelho, esclarecendo que a regra tem prazo para terminar.
 
Na mesma sessão em que Xuxu foi penalizado, o deputado Silvio Favero (PSL) também se ausentou, mas depois de ter assinado presença. Por isso, não terá salário cortado. “Eu vi que no início da sessão ele não estava. Se ele foi lá e ele saiu na hora da votação, é um direito dele sair. Ele pode fazer isso”, explicou Botelho.
 
Xuxu garante, no entanto, que sua ausência foi justificada. Ele cumpria agenda com o governador em Lucas do Rio Verde, e defendeu mudanças no sistema do Legislativo. “Eu concordo com o presidente, nós temos muitas coisas para mudar aqui. Eu já fui deputado federal, porque lá quando o deputado falta ele tem que ter seu ponto cortado sim, mas é diferente de mim porque eu justifiquei. Nós temos que criar procedimentos, um deles é que a pauta chegue com 24h, no mínimo, porque é impossível eu ler tudo na hora. Eu gostaria que essa atitude que aconteceu não seja isolada”.
 
“Minha justificativa foi lida e não foi aceita. Concordo com o corte, mas temos que ter regras. Não pode ser conforme o vento. Semana passada vários deputados não estiveram aqui e não votou nada. Aí essa semana represou [as pautas] e estão usando o deputado Xuxu Dal Molin como uma isca”, reclamou o parlamentar.

“Aqui as regras são aceitas conforme os interesses e isso não é justo. Eu tinha uma agenda já, eu não posso viver do que eles querem para hoje. E nós temos 24 deputados, o que temos que ter aqui é quórum. Eu sou do interior, não posso deixar de atender minhas bases. Se faltou 1, 2, 3.. a Casa continua funcionando. Ontem todos estavam aqui, menos eu. Hoje fui o primeiro a chegar aqui e não tinha ninguém, nem por isso critiquei. O que não pode ter aqui é maldade, sacanagem, nem perseguição”, completou Xuxu.

A ausência dos deputados nas sessões tem sido frequentemente criticada por Botelho. No início do ano ele já havia ameaçado cortar o ponto dos faltosos e, em julho, o presidente chegou a sugerir que os colegas mudassem de profissão.

Na semana passada, o presidente anunciou que iria promover o corte da verba indenizatória dos parlamentares que não estivessem na Casa para participar do “mutirão” promovido pelo Legislativo para limpeza de pauta. Com uma série de matérias importantes e atrasadas, os deputados precisam apreciar 53 projetos de lei, além de Propostas de Emenda à Constituição (PEC). Na noite desta terça-feira (10), apenas 18 foram apreciados.