Conectado por

Agronegócios

AGRONOL – Fazenda é vendida por US$ 90 milhões e oeste da Bahia perde um dos seus maiores líderes e empreendedores

Publicado por

em

Por Antônio Oliveira

Com certa tristeza, fiquei sabendo, por fonte que pediu anonimato,  nesta manhã de segunda-feira, 2, que a Fazenda Agronol, em Luís Eduardo Magalhães, no oeste da Bahia, foi vendida e que o seu gestor e membro da família proprietária do grupo que administra esta mega fazenda, o engenheiro civil, Humberto Santa Cruz, retornou com toda a sua família para o Rio de Janeiro, sede do grupo. Tristeza porque a região do MATOPIBA, mais especificamente o oeste da Bahia, perdeu um de seus maiores líderes e empreendedores.

A Fazenda, localizada na divisa de Luís Eduardo Magalhães com Barreiras, está em processo de transferência para o seu novo dono, o Grupo Franciosi, que também tem atuação no oeste da Bahia, no cultivo de grãos e algodão, atualmente com 8 fazendas. A Agronol ocupa uma área total de 22 mil hectares, 3 mil dos quais irrigados por meio de pivôs. Atualmente cultiva cafés finos, soja, algodão e pecuária de elite. Mas já foi grande produtora de frutas cítricas e mamão irrigados e iniciou sua produção, no início da década de 1980,  cultivando e exportando melancia irrigada, na época, na condição de maior produtora individual de melancia na América do Sul.

Segundo informações de outra fonte, que também prefere ficar em of, a Agronol foi vendida por US$ 90 milhões, o que equivale a mais de R$ 400 milhões, divididos em 10 parcelas, sendo a primeira no ato do negócio e o restante em 9 parcelas anuais, fixados em sacas de soja, com valor unitário                  fixado a US$ 19,00.

Fazenda modelo de sustentabilidade ambiental e social, a Agronol já teve em torno de mil colaboradores, muitos deles morando num conjunto habitacional no interior da Fazenda e outros numa vila, nas proximidades, cuja área fora doada pela Fazenda para seus moradores.

A Fazenda Agronol tem um dos maiores complexos de pivôs da região (Foto: Agronol)

A Agronol foi uma das empresas rurais do oeste da Bahia que recebeu, em visita, um grupo de produtores rurais, técnicos, parlamentar e secretários de Tocantins, no início do ano 2000, para um intercâmbio de negócios e conhecimentos organizado pela revista Cerrado Rural Agronegócios e coordenado por este jornalista.

Humberto Santa Cruz

Conheci o Dr. Humberto Santa Cruz, quando ele chegou em Barreiras para administrar a Agronol e tinha escritório quase de frente a Rádio Barreiras, onde eu trabalhava na época, nas proximidades do Cais do Rio Grande, no Centro Histórico. Vez por outra estava com ele em entrevista, tendo como fundo músicas clássicas que ele ouvia enquanto trabalhava.

Foi um dos principais mentores da criação da então Associação dos Irrigantes da Bahia, mais tarde alterada para Associação dos Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba), sendo seu presidente por diversos mandatos consecutivos. Em 2012, entrou onde ele, ao menos dizia para amigos e imprensa, nunca quis entrar: na Política. Elegeu-se prefeito de Luis Eduardo Magalhães, em 2012, e reeleito em 2016. Extremamente técnico e elite, nos primeiros anos de sua primeira gestão teve dificuldades com o chamado “povão” do município. Reelegeu-se com a força do empresariado.

O Grupo

A Agronol pertencia ao Grupo Santa Isabel, do Rio de Janeiro, que, além de ter uma construtora, que também administra imóveis de terceiros e três shoppings, atua na área de gráfica.

Grupo e o Dr. Humberto deixaram seu legado no Cerrado baiano.

Fonte: http://cerradoeditora.com.br/cerrado/agronol-fazenda-e-vendida-por-us-90-milhoes-e-oeste-da-bahia-perde-um-dos-seus-maiores-lideres-e-empreendedores/

Continua após a publicidade