Conectado por
Governo de Rondônia

Justiça

Acusados de matar jovem em ‘teste de fidelidade’ serão julgados por seis homens e uma mulher, em RO

Publicado por

em


Continua após a publicidade

Seis homens e uma mulher vão julgar, nesta quarta-feira (22), os dois acusados de matar a jovem Jéssica Moreira a facadas em um “teste de fidelidade”. O júri do caso de feminicídio está ocorrendo na cidade de Cerejeiras (RO), região do Cone Sul do estado.

O corpo de jurados começou a ser montado por volta de 9h da manhã na Comarca local. Cerca de 25 pessoas foram pré-selecionadas, mas vários dos jurados sorteados alegaram impedimento para compor o júri.

Alguns deles informaram ter amizade com a família dos réus e outros que já tinham trabalhado com Ismael José da Silva ou Diego de Sá Parente, sendo assim estes liberados pelo juiz.

Após cerca de uma hora, o conselho da sentença foi formado. Seis homens e uma mulher foram os escolhidos para julgar o assassinato da jovem.

O júri será presidido pelo juiz Bruno Magalhães Ribeiro dos Santos. Por volta de 10h, o juiz concedeu uma pausa para que os autos do julgamento, que iniciou oficialmente depois de 10h30.

Ismael (ao centro da foto) chega para o júri em Cerejeiras (Foto: Eliete Marques/G1)

Ismael (ao centro da foto) chega para o júri em Cerejeiras (Foto: Eliete Marques/G1)

Chegada ao Fórum

Por não estar preso, Ismael chegou ao Fórum de Cerejeiras acompanhado da família e da defesa. Ele estava vestindo uma camisa e azul e uma calça social.

Já o segundo acusado, Diego de Sá Parente, saiu do presídio da cidade e foi levado escoltado pela polícia até o Fórum local.

Desde às 4h da manhã um grupo já esperava a abertura do Fórum para assistir ao Tribunal do Júri. Quarenta senhas foram distribuídas para família, amigos e moradores. Outras dez senhas foram destinadas à imprensa.

  • Desaparecimento de Jéssica

Jéssica saiu de casa de bicicleta no dia 20 de abril de 2017. Ela ficou desaparecida por quatro dias e a família mobilizou a cidade em busca de informações. A população fez diversas postagens e compartilhamentos em redes sociais em busca da jovem, inclusive Diego.

Ismael teria matado Jéssica Moreira Hernandes, de 17 anos, por causa de ciúmes (Foto: Facebook/Reprodução)

Ismael teria matado Jéssica Moreira Hernandes, de 17 anos, por causa de ciúmes (Foto: Facebook/Reprodução)

  • Corpo encontrado

A garota foi encontrada morta no dia 24 do mesmo mês, na Linha 4, zona rural de Cerejeiras. Ela tinha várias marcas de facadas. No dia seguinte, o namorado de Jéssica, Ismael e o primo dele, Diego, foram presos por envolvimento no crime.

  • O que alegam os réus?

Diego contou à Polícia Civil que Ismael era um namorado extremamente ciumento, e estava desconfiado da infidelidade de Jéssica. Por conta disso, o chamou para fazerem um teste de fidelidade com a garota.

Depois de organizarem o plano, Diego atraiu Jéssica para o local do crime sobre a argumentação de que possuía provas de uma suposta traição de Ismael. Durante o suposto teste, Jéssica teria confirmando uma traição, e Ismael esfaqueado a namorada.

Diego disse que foi ameaçado por Ismael, para ajudar a esconder o corpo da garota. Porém, a defesa apresentou provas no julgamento, em primeira instância, que Ismael estava no trabalho no horário do crime, e o réu foi absolvido.

Depois disso, o Ministério Público de Rondônia (MP-RO) entrou com recurso e a 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça foi unânime em determinar que Ismael também fosse julgado pelo júri popular.

Diego alega que apenas ajudou a esconder o corpo de Jéssica, mas que foi o primo Ismael que matou a garota. Ismael namorava Jéssica na época do crime e chegou a ser absolvido em primeira instância.