Conectado por
Governo de Rondônia

Acre

Acre registra quase 40 mortes violentas nos primeiros 27 dias de novembro; média é de duas mortes por dia

Publicado por

em


Continua após a publicidade

Do dia 1° a 27 deste mês, 38 casos de mortes violentas foram registrados no Acre – foram quase duas mortes para cada dia do mês.

Desse total, a maioria aconteceu em Rio Branco, ca

Crimes passionais, homicídios e confrontos com a Polícia Militar foram as ocorrências mais comuns nesse período

pital e maior cidade do estado. Crimes passionais, homicídios e confrontos com a Polícia Militar foram as ocorrências mais comuns nesse período.

O levantamento do G1 mostra que, apesar de o mês ainda não ter acabado, o número de mortes em novembro já é bem superior ao registrado em outubro.

No mês passado, foram 34 mortes com características de execução. Dessas, 27 aconteceram somente do dia 1° a 23 de outubro, a maioria também em Rio Branco. Cruzeiro do Sul, Brasileia e Porto Acre também registraram casos no mês passado.

1° a 7

Thiago Oliveira da Silva, de 19 anos, foi morto com seis tiros na noite do dia 1º enquanto caminhava com a namorada pela rua da Manga, no bairro Mocinha Magalhães, em Rio Branco. A vítima foi atingida por ao menos com quatro disparos e morreu ainda no local. Dois homens em um carro preto chegaram atirando contra o jovem. A namorada, que estava ao lado dele, conseguiu correr.

Narciso de Melo Birimba, também de 19 anos, foi morto em Rodrigues Alves, interior do estado, após três bandidos armados invadirem a casa dele no dia 1°. Ele estava no quarto usando o computador, quando foi surpreendido. Os suspeitos invadiram a casa com uma arma e um facão e dispararam seis vezes. Além disso, o facão foi usado para dar um golpe no rosto da vítima.

No dia 2, Joab Pereira de Lima, de 22 anos, foi morto durante uma tentativa de assalto em um bar, no bairro Bosque, em Rio Branco. Lima, juntamente com um comparsa, invadiu o estabelecimento e rendeu o proprietário. Um sargento do Corpo de Bombeiro do Acre que estava no local reagiu e baleou os dois criminosos. Lima morreu e o comparsa conseguiu fugir.

Orleilson Mendonça da Paixão, de 24 anos, foi morto a pauladas por cinco homens após uma discussão. O caso ocorreu no dia 4 na região Marmoré, zona rural de Tarauacá. A vítima estava trabalhando quando foi importunada pelos criminosos. Paixão pegou uma espingarda e foi tomar satisfação com o grupo. Após isso, os homens partiram para cima da vítima, quebraram a espingarda dele, se armaram com pedaços de madeira e começaram a agredi-lo. Paixão não resistiu e morreu.

Entre os dias 5 e 6 sete pessoas foram mortas de forma violenta. A primeira vítima foi o agricultor Jeovací Gonçalves Santos, de 54 anos. O corpo dele foi encontrado por moradores do Ramal Galileia, na AC-40, em Rio Branco, na manhã do dia 5. Santos foi morto a golpes de terçado. Na tarde do mesmo dia, Antônio Rufino foi assassinado dentro de uma canoa a golpes de terçado, em Sena Madureira. O criminoso fugiu nadando pelo Rio Iaco.

No início da noite do dia 5, o adolescente Francisco Gabriel Bispo, de 13 anos, foi morto com um tiro no rosto no Portal da Amazônia, em Rio Branco. Dois homens em uma motocicleta atiraram pelo menos três vezes contra o garoto. Bispo morreu no local. Em Brasileia, um homem com capuz na cabeça matou Jorcicley Ferreira de Souza em uma praça da cidade. A vítima tentou correr, mas foi alcançada pelo criminoso.

Ainda no interior do estado, Joéliton de Souza Lira, de 24 anos, morreu após ser atingido com um tiro de escopeta no bairro Eugênio Areal, em Sena Madureira, no dia 6.

Já Reno Oliveira e Maike Magno morreram em confronto com a PM-AC no bairro Seis de Agosto, em Rio Branco. Os dois estavam na companhia de uma terceira pessoa, que foi baleada e levada para o hospital. O trio teria roubado um táxi e uma moto na Gameleira e na fuga os criminosos atiraram contra a polícia.

Na noite do dia 6 o jovem Marivaldo Barbosa da Silva, de 23 anos, foi morto na noite desta segunda-feira (6) com um tiro de espingarda de pressão adaptada para o calibre 22. O crime aconteceu no Centro da cidade de Jordão, no interior do Acre. Silva foi levado para o hospital da cidade, onde morreu logo em seguida. O tiro atingiu a barriga da vítima.

O corpo de Rodomilson Acácio de Sousa, de 38 anos, foi encontrado na manhã do dia 7 na Rua Colonial, às margens da AC-40, no município de Senador Guiomard, interior do Acre. Segundo a polícia, Sousa foi morto com requintes de crueldade e teve a cabeça decepada. De acordo com a Polícia Militar, os criminosos tentaram decepar as mãos e pernas de Sousa.

José de Oliveira Teodósio Júnior, de 26 anos, foi morto a tiros na noite do dia 7, na Rua Banana, bairro Mocinha Magalhães, em Rio Branco. Segundo a polícia, Júnior estava conversando com um amigo na rua quando dois homens chegaram em uma bicicleta e atiraram. A outra vítima foi levada para o hospital e submetida a uma cirurgia. Um dos criminosos pediu dinheiro para Júnior, que se negou a entregar e foi morto.

8 a 14

Na tarde do dia 8, Wesley Marinho de Oliveira, de 18 anos, foi encontrado morto no bairro Cruzeirinho Novo, em Cruzeiro do Sul. O corpo foi achado em um campo de futebol. No mesmo dia Henrique de Jesus, também de 18 anos, foi preso com a arma do crime. Ele confessou ser o autor e disse ainda que se aproveitou da amizade que tinha com a vítima para atraí-lo.

Edson Casé Júnior, de 29 anos, foi morto a tiros na noite do dia 9, no bairro Sobral, em Rio Branco. A vítima trafegava em uma moto na Estrada da Sobral, próximo da Unidade de Pronto Atendimento (UPA), quando uma dupla, também em uma moto, passou atirando. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado, mas Júnior morreu no local.

Já no dia 13, dois homens foram encontrados mortos no início da tarde no Ramal Colibri, estrada do Quixadá, zona Rural de Rio Branco. Uma das vítimas foi identificada como Eurico Leite, de 76 anos. Já o outro homem seria conhecido como Manoel. A suspeita é de que o duplo homicídio tenha sido latrocínio, já que cerca de R$ 2,5 mil foram roubados da casa.

15 a 21

O pedreiro Carlos Roberto da Silva Cardoso, de 40 anos, foi achado morto pelo sobrinho na manhã do dia 15. O corpo da vítima estava em um apartamento no bairro Wilson Ribeiro, em Rio Branco. A Polícia Militar (PM-AC) foi acionada e encontrou a vítima com um tiro no abdômen e marcas de disparos na casa. Vizinhos relataram à polícia que ouviram disparos durante a madrugada.

Um jovem foi encontrado morto na entrada do Ramal da Associação, zona rual de Capixaba, interior do Acre, quilômetro 100 da BR 317, no dia 16. A vítima, identificada como Alcimar Neves de Lima, de 24 anos, tinha um disparo nas costas e um corte na testa, segundo a Delegacia Geral de Polícia Civil da cidade.

Já no dia 17, três pessoas foram mortas em bairros diferentes de Rio Branco, durante o feriado estadual de Tratado de Petropólis. Os corpos deram entrada no Instituto Médico Legal (IML). Os três assassinatos tiveram características de execução. Em um deles, o pai de uma vítima afirmou que o filho tinha envolvimento com uma facção criminosa que atua no estado.

No dia 18 o adolescente Jhonatas Silva de Jesus, de 15 anos, foi morto em frente ao estádio que fica no bairro Cruzeirão, em Cruzeiro do Sul, no interior do Acre. O jovem foi ferido com uma facada no peito esquerdo, chegou a ser atendido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas morreu no hospital da cidade.

O colono Manoel de Figueiredo, de 50 anos, foi achado morto na manhã do dia 19 no Ramal do Prata, zona rural de Epitaciolândia. Segundo informações preliminares, a vítima foi morta a pauladas. A Polícia Civil foi acionada por moradores e esteve no local.

Natael Silva de Moraes, de 23 anos, havia se mudado para a casa da mãe, no bairro Belo Jardim II, após sofrer uma tentativa de homicídio no dia 17 na casa onde morava, no bairro Cidade do Povo, 2º Distrito de Rio Branco. Entretanto, dois dias após a mudança, Moraes foi morto a tiros, na tarde do dia 20, na Travessa do Lago. O jovem foi alvejado por dois suspeitos que estavam a pé e passaram no local.

22 a 27

Uma mãe e a filha foram atingidas por tiros dentro de casa na noite do dia 23, no bairro Belo Jardim, no Segundo Distrito de Rio Branco. A filha foi identificada como Jarnis Souza Freitas, de 24 anos, e morreu no local ao ser atingida com ao menos três disparos. Um homem encapuzado invadiu o local e efetuou os disparos. Em seguida ele fugiu do local.

Já Antônio Francisco da Silva e Silva, de 39 anos, morreu e Poliana Rosa Saul, de 25 anos, ficou ferida após terem sido atingidos por tiros quando estavam dentro de um carro. O crime ocorreu na manhã do dia 24, no bairro das Placas, em frente ao Centro de Saúde Deusimar Pinheiro, em Rio Branco.

Um deficiente físico foi morto a tiros na manhã de 25 na Rua da Mangueira, bairro da Glória, em Rio Branco. O Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp) informou que o rapaz estava caminhando na rua quando foi morto. Ele foi identificado como Natanael Freitas Maia, de 17 anos.

Na madrugada do dia 26, no bairro Vila Acre, em Rio Branco, Wanderson Paiva da Silva, de 30 anos, foi morto a tiros na saída de um clube. De acordo com a polícia, o assassino já esperava a vítima no lado de fora do clube. Ele foi morto com três disparos de arma de fogo na cabeça. Após cometer o crime, o suspeito conseguiu fugir.

Já na madrugada desta segunda-feira (27) um homem foi morto a tiros no bairro Distrito Industrial, em Rio Branco. Segundo a Polícia Militar do Acre (PM-AC), Diogo Oliveira, 26 anos, saiu com um amigo para comprar drogas no bairro Sapolândia quando foi morto por um traficante. O amigo da vítima não se feriu e foi levada para a Delegacia de Flagrantes (Defla) para prestar esclarecimentos.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *