Conectado por

Acre

ACRE: Gladson Cameli determina medidas mais drásticas para conter avanço da pandemia do coronavírus

Publicado por

em

Na tarde desta terça-feira (31) o governador Gladson Cameli (Progressistas) revelou a imprensa que devido o aumento de casos confirmados de coronavírus no Acre, vai determinar medidas mais drásticas, como por exemplo: toque de recolher e uso da força policial.
“Existe um decreto, mas as pessoas insistem em não cumprir, continuam em aglomeração, por isso, determinei que a polícia faça o decreto ser cumprido, que feche os comércios que estão abertos sem estarem autorizados”, declarou.
Cameli reforçou a mensagem que vem divulgando desde o começo da pandemia do coronavírus, para que as pessoas se conscientize e fiquem em suas casas. “Os casos estão aí de prova, todos os dias seguem aumentado no Acre”, explicou.
 NUMEROS ASSUSTADORES
E hoje, O cientista, pesquisador e professor da Universidade Federal do Acre (UFAC) Foster Brown fez uma projeção para o Acre, caso o estado tenha o mesmo índice de mortes da Espanha. O número de óbitos pode se tornar assustador.
Na Espanha, o índice é de 2 mortes a cada 100 mil habitantes por dia. Trazendo essa infeliz realidade para o Acre, se a mesma proporção for repetida, levando em conta uma população de 800 mil habitantes, significa que 16 pessoas podem morrer por dia no auge da pandemia no Acre.
Para se ter uma ideia do que isso representa, a taxa de homicídio no Acre, que é considerada uma das mais altas do país, em janeiro deste ano foi de 0,2 mortes por cada 100 mil habitantes, o que representa 1.6 assassinatos por dia. Ou seja, o coronavírus pode matar 900% a mais que a guerra de facções no Acre.
O pesquisador faz o alerta. “Esses são números reais, do que está acontecendo no mundo. Como vai ser o Acre se ninguém mais ficar em quarentena? Vale lembrar que o nosso sistema de saúde não pode ser comparado aos da Espanha e Itália”, diz Foster.
( Fonte: www.blogdocarloscaldeira.com.br )