Conectado por

Cuiabá-MT

Academias de Cuiabá cobram de prefeitura ampliação de horário de funcionamento


Compartilhe:

Publicado por

em

A Associação Brasileira de Academias em Mato Grosso (Acad-MT) está reivindicando a Prefeitura de Cuiabá a ampliação de horário de funcionamento na capital. Segundo a associação, o fechamento do setor nos últimos meses causaram a perda de um volume considerável de renda e o novo horário não permite que as academias consigam se recuperar financeiramente. Em nota, a Prefeitura informou que trabalha para restabelecer os horários de todos os setores comerciais conforme for possível.

“A reabertura com restrições de horários ainda não permitiu a recuperação financeira do setor que amargou meses de fechamento e teve a maior crise histórica. Antes da pandemia empregávamos mais de 4,5 mil profissionais da área da saúde, apenas nos municípios de Cuiabá e Várzea Grande, e as demissões superaram a casa dos 40%”, explica Celso Mitsunari, representante da Acad Brasil.

Mitsunari afirma não entender a restrição de horários para as academias, enquanto outros estabelecimentos comerciais estão funcionando normalmente, e alega que a medida causa uma aglomeração maior de pessoas nos estabelecimentos. Por este motivo, muitos clientes deixam de frequentar as unidades por medo.

“Não estamos pedindo autorização para aglomerar nas academias, apenas o direito de ampliar o horário, até mesmo para impedir uma concentração maior de pessoas em um mesmo horário. A restrição causa aglomeração, o caminho deveria ser inverso, pois quem malhava no horário do almoço, ou deixou de vir a academia por temer aglomeração a noite, ou por não conseguir mudar para o horário noturno”, defende Mitsunari.

Amir Maluf, franqueado a rede Smart Fit em Mato Grosso, alega que a restrição pode causar mais problemas para saúde pública, visto que algumas pessoas precisam frequentar academias por questões médicas. “A manutenção da restrição parcial das operações não é eficiente em nenhum ponto de vista, primeiro limita o acesso para quem necessita de atividade física, até com recomendações médicas, ou seja, cria outro problema para a saúde pública”.

Em nota encaminhada ao Olhar Direto, a Prefeitura de Cuiabá explica que está trabalhando na medida do possível para poder retornar o horário de funcionamento normal de todos os setores comerciais. As medidas estão sendo tomadas de forma gradativa para que a capital não atingisse números mais elevados que os atingidos nos últimos dias.

Segundo o último boletim epidemiológico, divulgado nesta segunda-feira (5), já são mais de 25 mil casos confirmados e 956 óbitos. Já em Mato Grosso, nas últimas 24 horas, foram notificadas 810 novas confirmações de casos de coronavírus. Dos 127.730 casos confirmados da Covid-19 no Estado, 14.925 estão em isolamento domiciliar e 108.587 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 229 internações em UTIs públicas e 234 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 55,85% para UTIs adulto e em 27% para enfermarias adulto.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (24.935), Várzea Grande (9.323), Rondonópolis (9.257), Sorriso (5.711), Sinop (5.596), Lucas do Rio Verde (5.594), Tangará da Serra (5.119), Primavera do Leste (4.255), Cáceres (3.105) e Campo Novo do Parecis (2.764).

Confira a nota da Prefeitura na íntegra:

Em relação ao pedido feito pelo setor de academias, a Prefeitura de Cuiabá informa que: 

– O Município segue trabalhando para, dentro do que for possível neste momento atípico, restabelecer a normalidade no horário de funcionamento de todos os setores comerciais.

– Nesse sentido, novas medidas seguem em constante avaliação do Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus, levando em consideração os números de casos apresentados diariamente na Capital.

– Gradativamente, novas mudanças estão sendo promovidas, sempre tendo como base os apontamentos técnico-científicos do Comitê.

– Foi seguindo esse embasamento que o Município conseguiu achatar a curva de crescimento de casos, fazendo com que a Capital não chegasse a números mais elevados do que os atuais.

– Também foi por meio das medidas adotadas que hoje é possível seguir com o plano de retomada gradual e segura das atividades econômicas.

– Reforça que é totalmente sensível a causa pleiteada pelo setor e, assim como já ocorria ao longo de toda a gestão, continua aberto ao franco diálogo para que, de forma conjunta, novas soluções sejam encontradas.

Olhar Direto

Publicidade

ALE-RO

ÓTICA DINIZ



Desenvolvimento