Conectado por

Mato Grosso

A passeio no Peru, família de MT fica em quarentena no país após fronteiras serem fechadas por coronavírus

Publicado por

em

Uma família de Mato Grosso que viajou ao Peru na semana passada está em quarentena no país e são impedidos de retornar ao Brasil após o fechamento das fronteiras determinado nessa segunda-feira (16), como medida de prevenção ao coronavírus (Covid-19).

Em nota, a Embaixada do Brasil no Peru afirmou que negocia com companhias aéreas um voo para tirar brasileiros retidos no Peru. A embaixada disse que, devido à determinação do governo peruano, passou a trabalhar em regime de plantão, mas que está adotando medidas para conseguir a liberação dos turistas.

“A Embaixada […] obteve hoje autorização para a saída dos brasileiros. No momento, estão sendo mantidas conversas com companhias aéreas, com vistas a mobilizá-las para viabilizar o rápido regresso dos brasileiros. Além disso, a Embaixada em Lima está solicitando às autoridades peruanas que atuem junto a associações de hotéis em Cusco para que assegurem a necessária hospedagem aos turistas brasileiros durante a estada no Peru”, diz trecho da nota.

A instituição informou ainda que os brasileiros que estão impedidos de saírem do Peru devem preencher um formulário da Embaixada com dados para contato para que os funcionários de plantão consigam atender a demanda de forma mais rápida.

Dados da Universidade Johns Hopkins, dos EUA, apontaram que, até essa segunda-feira, haviam 86 pessoas infectadas no Peru. Com isso, o governo decidiu fechar as fronteiras e pediu que todos os cidadãos, peruanos ou turistas, façam uma quarentena obrigatória de 15 dias.

De acordo com o serviço de migrações do governo peruano, atualmente, têm 3.770 turistas brasileiros naquele país.

Juliana Petinelli é gerente comercial em MT e disse que precisa retornar ao trabalho — Foto: Instagram/Reprodução

Juliana Petinelli é gerente comercial em MT e disse que precisa retornar ao trabalho — Foto: Instagram/Reprodução

A gerente comercial Juliana Petinelli contou à reportagem que está em Cusco com dois irmãos e que o voo deles estava marcado para essa quarta-feira (18). No entanto, os voos estão sendo cancelados.

“A maioria [dos brasileiros] está em Lima e Cusco. Ontem decidimos vir para o Airbnb, pois não tem restaurante abertos e não teríamos como comer. Não é permitido sair às ruas. Em Lima, há vários relatos de pessoas sendo abordadas e presas”, relatou.

Apesar de ainda ser permitido sair às ruas para ir ao mercado, farmácia e hospital, Juliana afirmou que não consegue sair do Airbnb, pois os táxis e aplicativos de viagem não estão funcionando.

“Temos que trabalhar! Deixei minhas filhas e esposo [em Mato Grosso]. A quarentena acaba dia 30. Ainda não recebemos nenhuma posição da embaixada”, disse.

Brasileiros de MT e outras cidades estão no Peru não conseguem voo de volta ao Brasil — Foto: Arquivo pessoal

Brasileiros de MT e outras cidades estão no Peru não conseguem voo de volta ao Brasil — Foto: Arquivo pessoal

Outra viajante mato-grossense que também está em quarentena no país, identificada apenas como Josiane, contou que está em Puno, cidade localizada no sul do Peru.

Ela viajou ao país sozinha no fim de semana e também está com a passagem marcada para essa quarta-feira (18).

“Vim para visitar o Lago Titicaca. Está tudo fechado, restaurantes, hotéis. Preciso voltar para o trabalho. Meu dinheiro está acabando e inflacionaram os preços de tudo”, contou.

FONTE: G1