Conectado por
Governo de Rondônia

Religião

A Filiação eterna de Cristo

Publicado por

em


Continua após a publicidade

Deus nunca foi visto por alguém. O Filho unigênito, que está no seio do Pai, esse o revelou. (João 1:18).

O Senhor é chamado de “O Filho de Deus” em vários aspectos. Ele é chamado de Filho de Deus como nascido de uma virgem (Lucas 1:35). Ele também é Filho de Deus por decreto divino (Salmo 2:7). Isso é verdade e permanece verdade mesmo quando revelações adicionais são feitas acerca de Sua filiação divina. Ele é o Filho e ainda assim obteve o nome de Filho (Hebreus 1:1-5). Mateus e Marcos mencionam Sua filiação no Seu batismo. Lucas aponta para o Seu nascimento, mas João vai mais além, até a própria eternidade, e declara Sua filiação no “seio do Pai”. Existem entendimentos variados, medidas diferentes de fé relativas à Sua pessoa, por parte daqueles que clamam por Ele. Mas tudo isso não afeta, de nenhuma maneira, aquilo que ouvimos acerca dEle, que Ele é o Filho “no seio do Pai”, ou que Ele era “a vida eterna que estava com o Pai e foi manifestado”.

Nós não devemos tocar nesse precioso mistério. Nós devemos temer diminuir a luz do amor na qual nossas almas são convidadas a caminhar. E ??” algo que é um pensamento mais profundo e tenro ??” nós devemos temer aceitar qualquer confissão de fé (ou, de descrença) que venha defraudar o seio divino de suas alegrias inexprimíveis e eternas; isso seria equivalente a dizer para o nosso Senhor que Ele não conhece a alegria do Pai naquele seio; e que diria para nosso Deus, que Ele não conhece a alegria do Filho naquele seio, desde a eternidade.

Uma vez, alguém me perguntou: “o Pai não tinha um seio até o menino Jesus nascer”? Eu tenho certeza que Ele já tinha desde a eternidade. Seu seio foi um lar eterno desfrutado pelo Filho no lugar secreto de amor inexplicável, o qual está além de toda a glória; pois a glória pode ser revelada ??” mas isso não pode. Nós não podemos negar esses fatos, independentemente de exercitarmos ou não tais pensamentos.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *