Conectado por

Medicina

A doença coronária: causas, sintomas e tratamentos


Compartilhe:

Publicado por

em

O dia 29 de setembro é considerado o Dia Mundial do Coração, uma data importante instituída pela Federação Mundial do Coração (World Heart Federation). A data tem como objetivo promover os cuidados a tomar para ter uma vida equilibrada e manter o coração saudável.

A organização salienta que é possível obter qualidade de vida e bem-estar em casa ou no trabalho, e precisamos fazer isso com urgência, afinal, os problemas do coração são bastante comuns e afetam muitas pessoas.

Neste post você vai saber o que é, quais são as causas e sintomas da doença coronária. Continue lendo e veja também como é feito o diagnóstico e o tratamento desse tipo de doença!

O que é a doença coronária?

A doença coronária ou doença arterial coronariana é um dos problemas cardiovasculares mais populares e atinge pessoas de diversas maneiras. Ela é caracterizada, principalmente, pela obstrução dos vasos responsáveis pelo transporte do sangue ao coração.

Como essa obstrução ocorre? Pelo acúmulo de gordura nesses vasos, dificultando cada vez mais a passagem do sangue até o órgão. Em casos mais graves, as artérias ficam danificadas a ponto de não permitirem o acesso de nenhuma quantidade de sangue.

Quais são os sintomas?

Mas o que causa a doença coronária? Médicos indicam que o surgimento desse problema está associado a uma variedade de maus hábitos adotados na vida cotidiana, indo desde a alimentação ao uso de certas substâncias.

Os sintomas estão geralmente associados à região do peito e à respiração. Dores nessa área, assim como sensação de aperto são bastante comuns.

Dificuldade para respirar e cansaço constante também figuram entre os sintomas. Esses sinais indicam o aparecimento da angina no peito, da arritmia ou do infarto agudo do miocárdio, principais consequências da doença coronária.

Em condições extremas, a insuficiência cardíaca é inevitável, o que pode evoluir para a morte súbita no chamado ataque cardíaco, originado das arritmias que ocorrem no músculo em necrose ou da isquemia em função da baixa oxigenação.

Quais os fatores de risco da doença coronária?

Apesar de que, com o tempo, as artérias tendem a endurecer e causar problemas no coração, alguns fatores de risco podem ajudar na aceleração do problema e surgimento da doença coronária. Veja os principais deles!

Má alimentação

O consumo de alimentos gordurosos, podem elevar os níveis de gordura no sangue e desencadear problemas coronários.O colesterol muito alto é caracterizado pelo acúmulo de gordura nas paredes das veias, dificultando a passagem do sangue, o que impede sua circulação livremente, por isso, é essencial ter uma alimentação saudável.

Idade

Os homens com mais de 45 anos e as mulheres acima dos 55 anos estão mais propensos a desenvolver doenças coronárias, sobretudo, se não tiveram os devidos cuidados preventivos.

Histórico familiar de doença cardíaca

A hereditariedade é também um fator de risco, devido à formação genética de deficiência na circulação sanguínea. Em casos de pacientes com pai e mãe com problemas cardíacos antes dos 55 e 65 anos, respectivamente, as chances de desenvolver a doença são altas.

Estresse

Uma pessoa em grau alto de estresse tende a liberar níveis elevados de hormônios que podem desestabilizar o organismo. É o caso da adrenalina, por exemplo, que ao aumentar os batimentos cardíacos e a pressão arterial pode causar um ataque cardíaco e até morte.

Sedentarismo

Com uma vida sedentária, sem atividades físicas, há um grande risco da pessoa ter problemas no coração. Isso porque, para que o corpo funcione normalmente o coração precisa pulsar no ritmo correto, ou seja, os exercícios físicos são responsáveis por ativar e fortalecer esse bom funcionamento.

Consumo de álcool

Enquanto o consumo moderado de álcool colabora para aumentar o HDL ou colesterol bom para absorver a gordura presente nas artérias, o excesso, ao contrário, pode provocar a aterosclerose, um problema cardíaco capaz de desencadear o infarto e o derrame.

Tabagismo

O fumo demasiado acelera o processo de oxidação do colesterol, estimulando a formação da placa de aterosclerose, uma das pontes diretas para o infarto.

Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico da doença coronária pode ser feito a partir de uma bateria de exames proposta por um cardiologista. Se você sentir algum dos sintomas já citados, marque uma consulta.

São diversas alternativas e procedimentos para detectar e avaliar o tipo de problema. Dentre os exames mais utilizados, estão:

eletrocardiograma (ECG ou EKG);

ecocardiograma (ECO);

teste ergométrico;

cintilografia do miocárdio;

angiotomografia;

angiografia;

coronariografia ou cateterismo;

teste de nível de estresse;

ultrassom intravascular (USIV);

radiografias;

exames de sangue.

Qual o tratamento para doenças coronárias?

O tratamento para a doença coronária tem como objetivos liberar o fluxo sanguíneo nos vasos obstruídos, melhorar a respiração do paciente e fortalecer o coração. Para isso, diversos hábitos devem ser adotados diariamente de modo que transformem a vida da pessoa, como:

prática regular de exercícios físicos;

dieta rica em proteínas e vitaminas;

redução do índice de gorduras e açúcares na alimentação;

corte do consumo de álcool e tabaco;

manutenção do peso normal.

Pode ser que associado à mudança dos hábitos de vida seja necessário o uso de medicamentos em casos de hipertensãodiabetes e colesterol alto. Assim, dependendo do paciente e do quadro que ele apresenta, o médico irá prescrever um tipo de medicamento.

 

 

 

Semprebem.paguemenos.com.br

Publicidade

ALE-RO

ÓTICA DINIZ



Desenvolvimento