Conectado por

Saúde

25 DE NOVEMBRO: Dia do Doador de Sangue reforça a importância da doação

Publicado por

em

Nesta quarta-feira (25.11) é celebrado o Dia Internacional do Doador de Sangue. A data, é uma forma de lembrar a importância da doação, sensibilizar novos doadores e fidelizar os que já doam. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a recomendação ideal de doadores de sangue para um país deve ficar entre 3,5% e 5% de sua população. No Brasil, esse percentual não chega a 2%.

A diretora-técnica do Hospital e Maternidade Femina, Fernannda Pigatto Vilela, explica a importância da doação, já que o sangue não pode ser substituído por nenhum outro líquido, por transportar substâncias de extrema necessidade para o funcionamento do corpo. “A doação de sangue é um ato voluntário que pode ajudar a salvar muitas vidas”, lembra a médica.

Segundo ela, uma única doação pode ajudar até quatro pessoas que estejam, por exemplo, internadas na UTI, que sofrem de doenças que necessitam de transfusão frequente de sangue, que estejam em quimioterapia, que precisam de uma cirurgia e, até mesmo, os recém-nascidos.

“Em cerca de um dia, o organismo já repõe a quantidade de sangue que foi retirada na doação, sendo um procedimento seguro, rápido e simples”, reforça Fernnanda, ao enfatizar a importância do banco de sangue como apoio para as unidades de saúde. “A Femina tem parceria com o Hemosan, que está apto a receber os doadores e ajudar os pacientes”, completa.

A hematologista e hemoterapeuta do banco de sangue Hemosan, de Cuiabá, Paloma Borges dos Santos Valk, destaca que são vários os pacientes que necessitam de doação para sobreviver. “O doador, além do sangue total, pode doar plaquetas por aférese, máquina que vai retirar as plaquetas. Elas são muito importantes para pacientes que sofrem com doenças sanguíneas”, explica.

Paloma recomenda que especialmente nesta semana, dedicada à doação, que as pessoas procurem um banco de sangue, façam o agendamento e doem. “Antes de ser disponível ao banco, o sangue doado é submetido a exames, que podem, inclusive, indicar alguma patologia ao doador. Se estiver tudo certo, a pessoa pode ajudar muitas vidas tornando-se um doador rotineiro”, recomenda a médica.

Para realizar uma doação é necessário ter entre 18 e 60 anos, pesar mais de 50 quilos, ter boa saúde, não ser usuário de drogas e não estar grávida. Atualmente, alguns bancos de sangue estão atendendo por agendamento. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses.

Benefícios

Todos os doadores de sangue têm direito à meia-entrada em estabelecimentos culturais, sendo necessário apenas apresentar a carteirinha de doador de sangue. Além disso, um artigo na Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT) garante que o funcionário que doar sangue e apresentar comprovante da ação tem direito a um dia de folga a cada 12 meses.

Segundo a Lei n° 219/09, os doadores também têm o direito de utilizar a fila preferencial em estabelecimentos como bancos e supermercados. Além disso, alguns concursos públicos possuem isenção (total ou parcial) de taxa para os doadores e chegam a utilizar isso como critério de desempate.

Fotos: Divulgação

ASSESSORIA