Conectado por

Saúde


Compartilhe:

Publicado por

em

É verdade que todo mundo começa a escovar os dentes desde criança e isso vira um hábito diário. O que muita gente não sabe é que pode estar limpando os dentes de uma forma inadequada. E isso pode prejudicar bastante a saúde bucal. Uma escovação apropriada, por exemplo, leva pelo menos dois minutos. E a maioria dos adultos não chega nem perto de fazer isso por todo esse tempo. Portanto, se escovar os dentes virou uma tarefa automática, isso tem que mudar. E para explicar o passo a passo de como deve ser realizada a higienização bucal, conversamos com a dentista, Ciede Pedrosa Braga, especialista em prótese dentária pela Associação Brasileira de Odontologia. Ela dá dicas e conselhos para deixar sua boca limpinha e saudável. Confere aí.

BONS HÁBITOS DE HIGIENE BUCAL:

– Escovar os dentes todos os dias após as refeições e principalmente antes de dormir;

– Após a escovação lave a escova em água corrente;

– Não enxugar a escova na toalha que utilizamos para enxugar mãos e rosto;

– Limpe a escova borrifando álcool a 70% ou água oxigenada a 0,5%;

– Limpe cabeça, cerdas e cabo da escova por um minuto;

– Guarde a escova em um recipiente, com as cerdas voltadas para cima;

– Tome o cuidado de manter as escovas separadas dos outros membros da família;

– Evite que a escova esteja próxima do vaso sanitário;

– Troque a escova de dente regularmente (a cada dois ou três meses);

– Substitua a escova em caso de gripes e resfriados ou desgaste das cerdas;

– Não empreste a escova de dente para outra pessoa, mesmo sendo da família;

– Vá ao dentista a cada seis meses para um exame bucal e uma limpeza profissional.

TIPOS CORRETOS DE ESCOVA

O ideal é escolher escovas de cabeça pequena, para ter acesso a áreas posteriores da boca, segundo a dentista Ciede Braga, que indica escovas de cerdas macias, pois as mais rígidas podem gerar recessão gengival (quando parte da raiz dentária fica exposta). Já os cabos das escovas devem ser compatíveis com o conforto de cada pessoa.

TIPOS CORRETOS DE PASTA DENTAL

De um modo geral, existem três tipos de pasta dental: para pacientes com sensibilidade, com gengivite (problemas periodontais) e pacientes com risco de cárie. Ciede ressalta que o recomendado é ir ao dentista para que um dentista faça um diagnóstico e indique a pasta mais adequada para o tratamento dentário. “É importante destacar que existem debilidades momentâneas e pontuais, como é o caso de pessoas que fazem clareamento dental, gerando sensibilidade nos dentes, daí seria um creme dental com uma composição específica”, diz.

DIFERENÇA DE GEL PARA CREME DENTAL

O gel dental se relaciona a refrescância, enquanto que a pasta ou creme dental está indicado para tratamentos nos dentes, como combate às cáries, problemas de gengivite, etc.

FIO E FITA DENTAL

Ciede pontua que, quanto ao poder de higienizar os espaços interdentais, praticamente não há diferença entre o fio e a fita dental. “A diferença está na anatomia deles e nos espaços que queremos atingir”, afirma. Segundo ele, o fio, por ser mais fino, entra melhor em regiões interdentais com menos espaço. Já a fita, por ser mais larga, pode ser usada em espaços mais amplos. “Nós ainda encontramos os fios e fita encerados, o que facilita a penetração em pontos específicos sem machucar os dentes”.

FORMA CERTA DE ESCOVAÇÃO

– Use o fio dental, antes da escovação, para limpar locais da boca que a escova não atinge;

– Dedique, no mínimo, dois minutos para a escovação;

– Quando recomendado pelo dentista, use o enxaguante bucal;

– Higienize a língua com raspador ou escova de dente, da parte mais posterior para a ponta;

– Esses cuidados não mudam entre criança e adultos.

CUIDADOS COM A GENGIVA

É uma área com sensibilidade e bem irrigada. Segundo Ciede, também é região de mucosas, por isso é essencial remover a placa bacteriana de perto da gengiva, mas isso deve ser feito de maneira cuidadosa e sem força, usando fio dental, escovando os dentes todos os dias e indo ao dentista regularmente.

CRIANÇAS MENORES DE 3 ANOS

Não podem usar pastas fluoretadas porque não cospem direito e, com isso, existe o risco de ingerir muito flúor.

LIMPEZA DE PRÓTESES DENTAIS

A higiene das próteses dentais, pode ser realizada com escovações diárias, após as alimentações, com escova individual (apenas para a prótese) de cerdas macias, sabão neutro e lavagem em água corrente. As próteses removíveis devem ser retiradas ao dormir, e deixá-las em um copo com água com ou sem produtos químicos. Uma dica é dissolver uma colher de chá de hipoclorito de sódio (água sanitária) em copo com água por 15 minutos, no mínimo uma vez por semana.

FONTES: Dentista Ciede Pedrosa Braga e SOCESP.

Semprebem.paguemenos.com.br

Publicidade

ALE-RO

ÓTICA DINIZ



Desenvolvimento