Conectado por

Saúde

Rinoplastia caseira é arriscada e pode ser irreversível


Compartilhe:

Publicado por

em

No último dia 21, um paciente foi internado em um hospital da região do Campo Limpo, na Zona Sul de São Paulo, com ferimentos no nariz após ter tentado realizar uma “rinoplastia caseira”. O caso acende um alerta para uma série de vídeos, disponíveis na internet, que “ensinam” a fazer mudanças estéticas no nariz em casa.

De acordo com o portal G1, o homem teria se guiado por vídeos na internet e utilizado álcool 70% para higienizar a região do nariz durante o procedimento. Além disso, o paciente teria relatado aos médicos que utilizou anestésico veterinário e finalizou o procedimento com “sutura com fio absorvível” e cola instantânea.

O especialista em rinoplastia Eduardo Lutaif Dolci, otorrinolaringologista da Clínica Dolci e professor da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, explica que tentar realizar o procedimento cirúrgico em casa é “altamente arriscado”.

“Os riscos são enormes, principalmente se tratando do nariz, que é um órgão central na face com função estética, primordial e fundamental para a nossa respiração”, comenta. “O paciente pode desenvolver infecções na região do nariz, que podem se espalhar por todo o corpo, tornando-se sistêmicas. Além disso, ele pode apresentar deformidades estéticas e funcionais no nariz”, alerta o otorrino.

Os perigos dos tutoriais de rinoplastia caseira

Nos vídeos disponíveis na internet é ensinado a fazer “rinoplastia caseira” usando itens como cordas de violão, cola quente e agulha. De acordo com Eduardo Lutaif Dolci, além do risco de infecção ao utilizar esses produtos em casa, a cola pode causar danos irreparáveis nos tecidos do nariz, causando deformidades estéticas e funcionais.

O especialista também alerta sobre o uso de anestésico veterinário, como foi feito pelo paciente internado em São Paulo. “Esse produto pode causar insuficiência respiratória e insuficiência cardíaca. O paciente pode, até mesmo, ir a óbito usando esse tipo de medicamento”, afirma.

Além disso, o otorrinolaringologista ressalta que, dependendo dos ferimentos causados, “nem um médico especializado pode conseguir reparar de maneira completa o que foi prejudicado”.

Rinoplastia deve ser feita em ambiente hospitalar

Diante do caso, Dolci enfatiza que qualquer procedimento estético e cirúrgico deve ser sempre realizado por profissionais médicos especializados em locais adequados. “Procedimentos de pequeno porte podem ser realizados em clínicas especializadas. Mas procedimentos maiores, como a rinoplastia, devem ser feitos em ambientes hospitalares”, afirma.

Minha Vida

Publicidade
Betfair
ÓTICA DINIZ
Online Cassino


Desenvolvimento