Publicada em 12/02/2018 às 13:03

Ressaca:Tem jeito de evitar?

Uma ressaca é um conjunto de sinais e sintomas desagradáveis que normalmente se desenvolvem depois que uma pessoa tenha bebido muito álcool.

Resultado de imagem para ressaca

O que é ressaca?

Uma ressaca é um conjunto de sinais e sintomas desagradáveis que normalmente se desenvolvem depois que uma pessoa tenha bebido muito álcool. Ressacas frequentes também estão associadas a um mau desempenho geral e a conflitos no trabalho. Como regra, quanto mais álcool a pessoa beber, mais provável é que tenha uma ressaca no dia seguinte. Essa reação, no entanto, é variável, tanto em função de disposições individuais quanto do tipo de bebida consumida. Não existe uma fórmula mágica para predizer o quanto uma pessoa pode beber e evitar uma ressaca.

Quais são as causas da ressaca?

As ressacas são causadas quando a pessoa ingere uma quantidade excessiva de álcool. As doses da bebida alcoólica necessárias para desencadear uma ressaca são muito variáveis de uma pessoa para outra. Para alguns, pouca bebida já é o bastante para ter uma ressaca, enquanto outras podem beber pesadamente e escapar dela.

Qualquer pessoa pode experimentar uma ressaca, mas alguns fatores podem tornar as pessoas mais susceptíveis a tê-las: (1) variação genética; (2) beber com o estômago vazio; (3) associação do álcool com o fumo ou outras drogas; (4) não ter dormido bem; (5) ter história familiar de alcoolismo; (6) ingerir bebidas alcoólicas de cor mais escura.

Qual é o mecanismo fisiológico da ressaca?

Vários fatores podem contribuir para uma ressaca:

  1. O álcool tem um efeito diurético (o corpo produz mais urina que o normal) e isso leva à desidratação, muitas vezes indicada pela boca seca, sede e tonturas.
  2. O álcool desencadeia uma resposta inflamatória no sistema imunológico e isso pode produzir sintomas físicos, como incapacidade de concentração, problemas de memória, diminuição do apetite e perda de interesse nas atividades usuais.
  3. O álcool irrita a mucosa do estômago, aumenta a produção de ácido estomacal e atrasa o esvaziamento do estômago. Esses fatores podem causar dor abdominal, náuseas e vômitos.
  4. O álcool faz cair o açúcar no sangue e se ele for muito baixo pode experimentar fadiga, fraqueza, tremores, distúrbios do humor e convulsões.
  5. O álcool faz com que os vasos sanguíneos se expandam, o que pode levar à baixa da pressão arterial e a dores de cabeça.
  6. O álcool pode alterar o sono, evitando os estágios mais profundos do sono e muitas vezes causando o despertar no meio da noite.

 

Como Mulheres Estão Vencendo o Estresse, a Ansiedade e Dores Crônicas Sem Remédios

4 fatores que comprovadamente disparam crises de dor de cabeça

Varizes pioram com as altas temperaturas do verão
 

Quais são as principais características clínicas da ressaca?

Os sintomas da ressaca começam quando o teor de álcool no sangue cai significativamente ou fica perto de zero. Geralmente os sintomas estão presentes na manhã seguinte a uma noite em que a pessoa tenha bebido muito. Os mais comuns são uma sensação de fadiga e fraqueza, sede excessiva, boca seca, dores de cabeça e musculares, náuseas e vômitos, dores de estômago, aumento da sensibilidade à luz e ao som, tonturas, instabilidade no equilíbrio, dificuldades de concentração, distúrbios do humor e aceleração dos batimentos cardíacos.

Como o médico diagnostica a ressaca?

A ressaca é auto evidente. Ela é reconhecida pelos sintomas característicos em seguida à história de ingesta de bebida alcoólica.

Como tratar a ressaca?

Não há tratamento específico para as ressacas. Uma ressaca tem que seguir seu curso e isso pode ser feito melhor com o repouso, maior ingestão de água, alimentar-se bem e talvez com o uso de alguns analgésicos... e simplesmente esperar passar. Em geral, os sintomas desaparecem por conta própria dentro de, no máximo, 24 horas.

As seguintes dicas podem ajudar:

  • Tome água, chás e sucos naturais ao longo de todo o dia.
  • Coma alimentos sem gordura, como bolachas ou pão, que podem aumentar o nível de açúcar no sangue e são de mais fácil digestão.
  • Os alimentos contendo frutose podem ajudar a metabolizar o álcool mais rapidamente.
  • Algumas pessoas se beneficiam do uso de um analgésico.
  • O sono pode ajudar a acelerar a recuperação.

Como evitar a ressaca?

Embora haja várias pílulas que prometam que a ressaca não vai acontecer, a única maneira garantida de preveni-la é evitar o álcool. Se a pessoa optar por beber, deve fazer isso com moderação. Quanto menos álcool, menos provável a ressaca.

Alguns fatores ajudam a prevenir a ressaca:

  1. Comer antes e enquanto bebe.
  2. Usar bebidas com menos congêneres (aditivos ao álcool), que são ligeiramente menos propensas a causar ressacas do que as bebidas com mais congêneres.
  3. Tomar água juntamente com a bebida.
  4. Saber reconhecer os seus limites e não se sentir pressionado pelas companhias a ingerir mais álcool do que você tolera.
  5. Evitar usar mais de uma bebida alcoólica por vez.
  6. Parar de beber quando atingir o seu limite.

Quais são as complicações possíveis da ressaca?

A ressaca não apresenta complicações. No entanto, o beber demais é que pode apresentar complicações e sinais e sintomas de gravidade, como confusão mental, vômitos intensos, convulsões, lentificação respiratória e respiração irregular, pele pálida ou azulada, hipotermia (baixa temperatura corporal) e perda da consciência. Essas reações podem se aprofundar e levar à morte.

Autor: abc.med.br
Fonte: abc.med.br

Comente com o Facebook