Publicada em 09/03/2018 às 17:31

Polícia pede quebra de sigilo telefônico para apurar suposto envolvimento de irmã em morte de professora no Amazonas

Irmã da vítima foi apontada como mandante do crime, mas negou envolvimento. Professora foi assassinada a facadas dentro de casa na terça-feira (6).

Professora Alessandra Gomes era gestora de uma das maiores escolas municipais de Itacoatiara (Foto: Arquivo Pessoal)A Polícia Civil solicitou a quebra de sigilo telefônico do marido da irmã da professora Alessandra Gomes Teixeira, assassinada a facadas na terça-feira (6), no município. O homem foi preso após confessar a autoria do crime e apontar a companheira como mandante. Ela negou as acusações em depoimento.

Professora Alessandra Gomes era gestora de uma das maiores escolas municipais de Itacoatiara (Foto: Arquivo Pessoal)

A solicitação foi feita pelo delegado Lázaro Mendes, da Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Itacoatiara. O envolvimento da mulher foi denunciado pelo próprio marido dela, cunhado da vítima, que foi preso na quarta-feira (7) após confessar ter matado Alessandra por dinheiro.

A irmã da professora se apresentou na sede da unidade policial na tarde de quinta-feira (8). Ela prestou depoimento, mas não confirmou a versão contada pelo marido. A mulher foi levada para acareação com o companheiro, na Unidade Prisional do município.

Durante o procedimento, o delegado Lázaro Mendes informou à Rede Amazônica que a suspeita disse que o marido estava mentindo. O companheiro mencionou então ligações feitas pela esposa momentos antes e depois do crime, o que deve ser confirmado, ou não, com a quebra do sigilo telefônico.

Após a acareação, a mulher foi liberada. A Polícia Civil segue as investigações para apurar o envolvimento dela no homicídio.

 

Homem confessou crime e disse que matou cunhada por dinheiro (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Homem confessou crime e disse que matou cunhada por dinheiro (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

 

O crime

 

A professora Alessandra Gomes Teixeira, de 35 anos, foi morta na noite de terça-feira (6). Na ocasião, ela estava em casa quando foi esfaqueada diversas vezes dentro do próprio quarto. A filha de três anos da mulher teria presenciado o crime.

Na quarta-feira (7), o cunhado da vítima foi levado para prestar depoimento, por ter sido a primeira pessoa a encontrar a vítima e ser o único adulto presente na casa. Em um primeiro momento, ele contou que uma pessoa entrou na casa pela porta dos fundos.

Sem sinal de arrombamento na porta, a polícia confrontou a versão e ele foi preso após acabar confessando o crime. Em novo depoimento, ele afirmou que cometeu o homicídio a mando da esposa, irmã da vítima, por dinheiro.

Alessandra Gomes era gestora da Escola Municipal Osmarina Melo de Oliveira, situada no Conjunto Residencial Poranga, situada no km 4 AM-010. A vítima também atuava como professora da rede estadual de ensino do Amazonas.

Autor: G1 AM
Fonte: G1 AM

Comente com o Facebook