Publicada em 23/05/2013 às 14:04

Perícia detecta ecstasy no sangue de jovem que morreu em festa de música eletrônica

De acordo com o perito criminal Alisson Fagner dos Santos Trindade, foi encontrado ecstasy no sangue e no suco gástrico da jovem, indicando que ela teria ingerido a droga em um curto intervalo de tempo.

 


Perícia detecta ecstasy no sangue de jovem que morreu em festa de música eletrônica

A Gerência de Perícias em Toxicologia Forense já encaminhou o resultado de sua análise ao Instituto Médico Legal (IML), referente à morte da jovem Pâmela Adriana da Silva, de 21 anos, que passou mal em uma festa de música eltrônica no dia 11 deste mês, em Cuiabá. Foi encontrado ecstasy no sangue da jovem.

Jovem mãe cai em rave na capital e morre no Pronto Socorro
Jovem que passou mal em rave pode ter sofrido parada cardíaca

A jovem morreu de parada cardíaca após passar mal na festa que acontecia em uma casa de eventos conhecida como Casa Verde, que fica na Avenida Beira Rio. A Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) fez a liberação do corpo no Pronto Socorro de Cuiabá para encaminhamento ao Instituto Médico Legal. 

De acordo com o perito criminal Alisson Fagner dos Santos Trindade, foi encontrado ecstasy no sangue e no suco gástrico da jovem, indicando que ela teria ingerido a droga em um curto intervalo de tempo. “Ela não ingeriu nenhum tipo de bebida alcoólica, o que é característica de quem consome o êxtase, por causa da desidratação rápida que acontece”, contou o perito. A causa da morte de Pâmela cabe o IML determinar o motivo real. 

Um dos promotores da festa, Pimenta, disse que no momento que Pâmela caiu ela chegou a bater a cabeça no chão e depois desmaiou. Os primeiros socorros foram dados ainda no local do evento e depois que encaminhada para o Pronto Socorro e foi confirmada a morte da jovem, a festa terminou.

Autor: OLHAR DIRETO
Fonte: OLHAR DIRETO