Publicada em 27/07/2016 às 09:44

Julho Verde: Mês de luta contra o Câncer de Cabeça e Pescoço

É um grupo heterogêneo de tumores que afetam estruturas anatômicas localizadas na cabeça e pescoço, como cavidade oral, nasofaringe, orofaringe, hipofaringe, laringe, entre outros orgãos.

O que é o câncer da cabeça e pescoço?

Câncer de cabeça e pescoço é um grupo heterogêneo de tumores que afetam estruturas anatômicas localizadas na cabeça e pescoço, como cavidade oral, nasofaringe, orofaringe, hipofaringe, laringe, cavidade nasal, seios paranasais, glândulas salivares e tireoide, as quais envolvem funções da fala, deglutição, respiração, paladar, olfato e outras.

Quais são as causas do câncer da cabeça e pescoço?

Geralmente, o câncer de cabeça e pescoço começa nas células escamosas que revestem as superfícies mucosas úmidas no interior da cabeça e pescoço. Também pode começar nas glândulas salivares, mas cânceres das glândulas salivares são relativamente raros.

O fumo e o álcool são os principais fatores envolvidos com o câncer de cabeça e pescoço, especialmente os tumores da cavidade oral, orofaringe, hipofaringe e laringe. Os indivíduos que combinam os dois fatores têm até 200 vezes maior chance de desenvolver câncer que os que não fumam, nem bebem.

Outros fatores conhecidos são as infecções virais, exposição ocupacional (ao pó de madeira, por exemplo, e outros), exposição à radiação, fatores dietéticos (consumo de certas conservas, por exemplo) e tendência genética. Outros fatores podem ser uma dieta rica em gorduras, o hábito do chimarrão (pode aumentar em até 2 vezes o risco de câncer de laringe) e a má higiene oral. O papilomavírus humano (HPV) também é um fator de risco para alguns tipos de cânceres de cabeça e pescoço, particularmente câncer de orofaringe.

Quais são as principais características clínicas do câncer de cabeça e pescoço?

Os sintomas do câncer de cabeça e pescoço dependem do órgão afetado, mas costumam ser vagos, de início, e por isso podem levar a um atraso no diagnóstico. No entanto, algumas queixas mais típicas podem ser destacadas.

No câncer de seios nasais há feridas duradouras que não cicatrizam, sangramento nasal ou obstrução nasal permanente. No câncer da nasofaringe há nódulos ou massas no pescoço em 90% dos casos, otites crônicas, cefaleia e alterações neurológicas. No câncer de orofaringe há também dificuldades de engolir e dor no ouvido. No câncer de laringe observa-se rouquidão e tosse. No câncer da cavidade oral ocorrem feridas ou elevações que não cicatrizam, alterações dentárias incomuns ou dificuldade em fixar próteses dentárias.

Como o médico diagnostica o câncer de cabeça e pescoço?

A suspeita de câncer de cabeça e pescoço pode ser feita por meio dos sinais e sintomas, mas para se estabelecer um diagnóstico definitivo é necessário fazer-se uma biópsia ou punção da lesão suspeita. O patologista deverá examinar o material coletado do paciente ao microscópio à procura de células malignas compatíveis com o diagnóstico suspeitado. A maioria dos casos de câncer de cabeça e pescoço é de carcinoma epidermoide. Após o estabelecimento do diagnóstico, o médico deve passar ao estadiamento (extensão) da doença, para o qual são pedidos exames complementares.

Como o médico trata o câncer da cabeça e pescoço?

O tratamento do câncer de cabeça e pescoço depende da extensão e localização do tumor e do seu estadiamento, além da idade do paciente e de seu estado geral de saúde, e necessitará de uma equipe multidisciplinar que, conforme o caso, deve envolver oncologista, cirurgião de cabeça e pescoço, radioterapeuta, profissionais da odontologia, nutrição, psicologia, enfermagem e fonoaudiologia.

Como em quase todo tipo de câncer, os pilares do tratamento do câncer de cabeça e pescoço são a cirurgia, a radioterapia e a quimioterapia. Hoje, dispõe-se de drogas inteligentes, direcionadas contra o tumor, que podem poupar os pacientes dos efeitos adversos da quimioterapia. O tratamento visa o controle da doença e a manutenção de uma boa qualidade de vida para o paciente.

Como evolui o câncer da cabeça e pescoço?

A evolução do câncer de cabeça e pescoço depende da extensão da doença e da presença de doenças associadas, se houver. Sempre que possível, busca-se o tratamento de preservação dos órgãos afetados.

Como prevenir o câncer da cabeça e pescoço?

A principal medida de prevenção do câncer de cabeça e pescoço é evitar o tabagismo e o etilismo. É essencial também manter uma boa higiene bucal, ter os dentes tratados e fazer uma consulta odontológica de controle a cada ano. Uma dieta saudável, rica em vegetais e frutas também é capaz de prevenir o câncer de cabeça e pescoço.

Para evitar-se o câncer de pele na região de cabeça e pescoço deve-se evitar a exposição ao sol em horários de alta radiação ultravioleta ou utilizar filtro solar e chapéu de aba longa.

É importante evitar a infecção pelo HPV oral porque certos tipos de cânceres da cabeça e pescoço são associados a este vírus.

Quais são as complicações possíveis do câncer de cabeça e pescoço?

Os tumores ou os tratamentos instituídos para combater o câncer de cabeça e pescoço, como as cirurgias e as irradiações, podem levar a dificuldades de fala ou deglutição e alterar significativamente a aparência das pessoas.

Autor: abc.med.br
Fonte: abc.med.br

Comente com o Facebook