Publicada em 16/01/2016 às 11:33

Implante coclear: conheça a tecnologia e saiba como funciona

O implante coclear é uma prótese de alta complexidade popularmente conhecida como ouvido biônico. Ele tem sido utilizado para restaurar a audição nos pacientes que não podem se beneficiar do uso de aparelhos auditivos, substituindo totalmente o ouvido de

O implante coclear é uma prótese de alta complexidade popularmente conhecida como ouvido biônico. Ele tem sido utilizado para restaurar a audição nos pacientes que não podem se beneficiar do uso de aparelhos auditivos, substituindo totalmente o ouvido de pessoas com surdez total ou quase total.

O nome pode soar estranho, mas a tecnologia já existe há alguns anos e hoje mais de 100 mil pessoas no mundo são beneficiadas. Os especialistas do Grupo de Implante Coclear do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, um dos pioneiros no país, explicam que o implante age estimulando diretamente o nervo auditivo.

Isso acontece através de pequenos eletrodos que são colocados dentro da cóclea. Cabe ao nervo levar estes sinais para o cérebro. Por ser tão complexo, a indicação de implante coclear envolve diversos critérios. Mas, de modo geral, costuma ser uma opção para quem tem surdez sensorial e bilateral e não teve sucesso com as próteses convencionais.

O implante coclear é uma alternativa para quem não teve bons resultados com os aparelhos auditivos convencionais. Foto: iStock, Getty Images

O implante coclear é alternativa para quem não teve bons resultados com os aparelhos auditivos. Foto: iStock, Getty Images

Como é a cirurgia para colocação do implante coclear

A cirurgia para colocação é delicada, com duração aproximada de duas horas e realizada sob anestesia geral. Na maioria dos casos, o paciente recebe alta no dia seguinte. Os riscos que existem são os mesmos em todas as cirurgias com anestesia geral.

Os riscos próprios do procedimento são pouco frequentes. No entanto, a paralisia facial é a complicação mais temida e pode ocorrer porque o nervo que faz a mímica da face passa muito próximo do local da cirurgia.

Para evitar danos, é utilizado um aparelho chamado monitor de nervo facial, que diminui o risco que, apesar de possível é muito raro, e geralmente melhora após algumas semanas de tratamento.

A qualidade ou tipo de som que o paciente implantado escuta depois do procedimento vai depender de fatores como o tempo de privação auditiva, a causa da surdez, a estratégia de estimulação usada e o número de eletrodos implantados. Ou seja, a experiência costuma ser bastante individual.

Implante coclear x aparelhos auditivos

Os aparelhos de audição só amplificam os sons, como se você aumentasse o volume dos sons do ambiente. O problema é que, quando a pessoa não escuta nada, essa técnica não é eficiente. 

O aparelho de implante coclear, de outro modo, é um estimulador elétrico. Ele faz o papel de todo o ouvido, que consiste na captação do som, transformação do mesmo em estímulo elétrico e estimulação do nervo auditivo diretamente.

Isso não significa dizer que a audição volta por completo e que a qualidade é a mesma de antes. Ainda assim, com a reabilitação adequada, é possível conseguir resultados bastante satisfatórios, a medida em que novos sons são lembrados e associados.

Autor: Redação Doutíssima
Fonte: Redação Doutíssima

Comente com o Facebook