Publicada em 12/10/2017 às 21:49

Equipe de alunos do Colégio Objetivo se destaca em participação na etapa estadual da Olimpíada Brasileira de Robótica

A Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR) é uma grande oportunidade que é oferecida a crianças e jovens dos ensinos Fundamental e Médio de escolas públicas e privadas.

A Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR) é uma grande oportunidade que é oferecida a crianças e jovens dos ensinos Fundamental e Médio de escolas públicas e privadas, que tem como objetivo levar a inclusão digital e educação tecnológica aos participantes de todo o Brasil.

 

A etapa estadual da OBR de 2017 foi realizada em Porto Velho nos dias 30 de setembro e 1 de outubro e contou com a participação de um grupo do Colégio Objetivo composto pelos alunos Ramon Claros, Gabriel Bessa, Gabriel Franco e Pedro Claros, da 2a série do Ensino Médio Integral. Os estudantes participaram pela primeira vez da olimpíada e, embora não tenham se classificado para a etapa nacional, conquistaram a medalha de melhor escola privada, e ficaram em 6º lugar no ranking geral, competindo com cerca de 120 outros alunos.

 

A competição consiste em provas práticas nas quais os robôs desenvolvidos por cada equipe devem  cumprir tarefas e superar obstáculos durante três rounds e apresentar um bom desempenho para acumular pontos.

 

Pedro Claros, um dos alunos do Colégio, aponta que a participação na OBR o ajudou a decidir qual área seguir na graduação. “Foi uma experiência muito boa que me levou a querer cursar Engenharia Mecatrônica, tive essa chance participando da primeira equipe do colégio e foi algo indescritível, aprendi muita coisa, exigiu bastante não só saber programação, mas também muita criatividade de toda a equipe. Pretendemos conseguir conquistas e títulos importantes pra escola e retribuir a confiança dos coordenadores e orientadores que estão ajudando de diversas formas pra que nós consigamos nos dedicar e dar o máximo no desenvolvimento da equipe”, ressalta.

 

Para o professor e orientador do grupo Matheus Alves, a competição tanto serviu para colocar em prática os conhecimentos sobre Eletrônica, Matemática, Física e Informática, como também trabalhar em equipe e tomar decisões que os tornaram mais responsáveis e focados. “Na competição, os robôs tinham que simular o resgate de vítimas, passando pelos obstáculos. Assim conseguiram se destacar por sua vontade de competir e edição, refletindo na excelente colocação”, garante.

 

Philip Auzier, coordenador do Ensino Médio Integral do colégio, explica a importância de investir e incentivar a participação de alunos na OBR. “Vimos a necessidade de incentivar os alunos a prática da robótica justamente para desenvolver novas habilidades, e com poucos meses de estudo notamos a dedicação dos quatros meninos, decidimos inscrevê-los na Olimpíada para que pudessem ter a experiência e também fomentar o desejo pela área da Robótica, contribuindo com o processo educacional e profissional deles”, afirma.

 

Aulas de robótica no Full Time

 

As aulas de robótica exclusivas do programa de ensino integral do Colégio Objetivo que conta também com diversas outras disciplinas de estudo assistido e 13 opções de esportes que estimulam o desenvolvimento físico, social e mental dos alunos, que podem optar por atividades extracurriculares três ou cinco vezes na semana.

Autor: Assessoria
Fonte: O Nortão

Comente com o Facebook