Publicada em 09/01/2018 às 12:24

Em uma semana, mais de 150 casos de conjuntivite são registrados em unidade de saúde de Rio Branco

Coceira nos olhos, febre e dor de cabeça são alguns dos sintomas da conjuntivite. Doença pode durar entre uma e duas semanas.

A conjuntivite é uma doença ocular que causa inflamação nos olhos. A doença, que é mais frequente no verão, pode durar entre uma e duas semanas e não costuma deixar sequelas. A conjuntivite também pode ser caracterizada como aguda ou crônica.

O médico José Victor disse que o número de pessoas reclamando da doença é alarmante e, por isso, a população tem que ser conscientizada para buscar o tipo de tratamento adequado para cada caso da doença.

“A incidência de casos é alarmante, de casos novos e espalhados. Então, a população precisa saber também que não deve se automedicar e sempre procurar atenção médica para descriminar que tipo de conjuntivite é, se é viral, bacteriana ou alérgica, para ter um tratamento adequado”, indicou.

Em uma semana, Unidade de Pronto Atendimento registrou 153 casos de conjuntivite (Foto: Reprodução Rede Amazônica)

Em uma semana, Unidade de Pronto Atendimento registrou 153 casos de conjuntivite (Foto: Reprodução Rede Amazônica)

A cabeleireira Maria de Jesus disse que três pessoas na família já pegaram a doença e ela também acabou pegando. A jovem lamentou os sintomas que têm enfrentado. “É febre, dor de cabeça, essas coisas assim”, reclamou.

Já a auxiliar de cozinha Maria José também disse sentir os sintomas. “É dor de cabeça, ardendo os olhos, chega dói, assim, parece que vai estourar”, ressaltou.

Para prevenir a conjuntivite, Victor dá algumas dicas para evitar pegar a doença. Para o médico, a conscientização é item fundamental para prevenir a coceira nos olhos.

“A população tem que se conscientizar de estar sempre lavando bastante as mãos, não compartilhar toalhas, não compartilhar lençóis, nem fronha de travesseiro, sempre evitar coçar os olhos e sempre lavar bastante o rosto”, orientou.

Autor:  Bom Dia Amazônia, Rio Branco
Fonte:  Bom Dia Amazônia, Rio Branco

Comente com o Facebook