Publicada em 15/05/2017 às 18:57

Em Rio Branco, quase 95% dos beneficiários podem perder Bolsa Família

Motivo é o não comparecimento a postos de saúde para acompanhamento. Crianças de até sete anos, mulheres e gestantes têm que ir às unidades até dia 25 de junho.

Quase 95% dos 20 mil beneficiários do programa Bolsa Família podem ter o benefício suspenso em Rio Branco. O motivo é que eles ainda não compareceram a unidades de saúde para fazer o acompanhamento semestral, que é obrigatório para os participantes do programa. Os beneficiários têm até o dia 25 de junho para passar pelo procedimento.

Em Rio Branco, 23 mil famílias estão no programa recebendo o benefício, porém 20 mil fazem parte do público-alvo e precisam comparecer aos postos para fazer o acompanhamento. Até esta segunda-feira (15), pouco mais de mil estão com a situação regularizada, segundo a Secretaria Municipal de Cidadania e Assistência Social.

Devem ir às unidades de saúde o titular do cartão, as crianças de 0 a 7 anos, mulheres de 14 a 44 anos e gestantes.

“Todas as famílias precisam atender a duas condicionalidades, a questão da educação, já que todas as crianças precisam estar na escola e ter uma média de 70% de frequência e em relação à saúde, que é fundamental procurar os postos para atualizar as vacinas, fazer o acompanhamento e pesagem”, explica a secretária, Dora Araújo.

O procedimento pode ser feito em qualquer posto de saúde da capital acreana. O objetivo do acompanhamento, de acordo com a secretária, é garantir a saúde da população.

“Essas condicionalidades não são penalidades para as famílias. Foi uma estratégia que os governos conseguiram encontrar para que essa família possa melhorar sua condição de saúde. A ideia é essa, que os beneficiários do programa Bolsa Família possam procurar nossos postos de saúde e agentes comunitários de saúde dos bairros para informar ao governo federal que essas famílias estão cumprindo com as condicionalidades”, afirma Dora.

Caso os beneficiários não procurem os postos de saúde para o acompanhamento, eles vão ter o benefício bloqueado, segundo a secretária. “Se ele não procura, primeiramente vai ser notificado e suspenso o pagamento, para que ele esteja nos procurando. E caso não procure, aí que tem todo um processo para cancelar o benefício”, conclui.

Autor: Por Iryá Rodrigues
Fonte: G1 AC, Rio Branco

Comente com o Facebook