Publicada em 11/04/2018 às 21:34

Chuvas atingem estados do Norte e Nordeste, com inundações e interdições

Número de notificações é 7% maior do que o registrado em 2016. Dados foram divulgados nesta terça-feira (10) pela Secretaria de Estado de Saúde do Acre.

Os municípios do Vale do Juruá registraram, juntos, mais de 35,4 mil casos confirmados de malária no ano de 2017. O número de notificações é 7% maior do que o registrado em 2016, quando foram notificados pouco mais de 33 mil casos suspeitos da doença.

Os dados foram divulgados nesta terça-feira (10) pela Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre).

Em todo o estado do Acre foram pouco mais de 36 mil casos em 2017, sendo que no ano anterior foram 34,4 mil notificações. Um aumento de 5% do número de casos em um ano. Os casos do Vale do Juruá equivalem a 98% dos casos de todo estado.

Dos casos na região do Juruá, 21 mil foram em Cruzeiro do Sul, sendo que em 2016 foram pouco mais de 19 mil, um aumento de 10,4% nos casos. Já o município de Mâncio Lima registrou 9,3 mil casos em 2017 e em 2016 foram notificados 7,7 mil, um aumento de 21,4%.

Em Rodrigues Alves foram 4,7 mil casos em 2017 e no ano anterior 5,9 mil casos da doença. Uma redução de 21,3% dos casos. Em Porto Walter 288 casos foram confirmados em 2017 e 315 no ano anterior.

Na cidade de Marechal Thaumaturgo o número de casos aumentou 18,8%, saindo de 64 em 2016 para 76 em 2017.

No município de Tarauacá houve uma redução de 78,4%, caindo de 819 em 2016 para 177 em 2017. Em Porto Acre, Jordão e Plácido de Castro foram registrados 19, 8 e 70 casos, respectivamente, em 2017.

O número de casos em Plácido de Castro foi 159% a mais do que o registrado no ano anterior. Em 2016, o Jordão teve 9 casos e Porto Acre 17.

 

Dados foram divulgados nesta terça-feira (10) pela Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Foto: Reprodução)

Dados foram divulgados nesta terça-feira (10) pela Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Foto: Reprodução)

Conforme os dados, a capital acreana, Rio Branco, notificou 124 casos suspeitos de malária em 2017. O número é menor do que o registrado em 2016, quando 128 pessoas apresentaram os sintomas da doença.

Capixaba teve o mesmo número de casos em dois anos, sendo 7 situações suspeitas em 2016 e 2017. Já Acrelândia teve um aumento de 240,7% no número de casos em um ano, passando de 27 em 2016 para 92 no ano de 2017. Em Senador Guiomard o número caiu 24,4%, saindo de 205 em 2016 para 155 em 2017.

Santa Rosa do Purus registrou um caso nos dois anos, Feijó teve seis casos suspeitos em 2017 e 4 em 2016 e Sena Madureira saiu de 2 casos em 2016 para 3 em 2017. Epitaciolândia, Brasileia e Manoel Urbano não tiveram casos registrados nos dois anos.

No Bujari, foram 12 casos em 2017, sendo 75% menor do que no ano anterior, quando foram registrados 48 notificações. Em Xapuri foram 6 casos em 2017 e nenhum caso em 2016. Por fim, Assis Brasil apresentou um caso suspeito da doença em 2017 e dois em 2016.

Autor: G1 AC, Cruzeiro do Sul
Fonte: G1 AC, Cruzeiro do Sul

Comente com o Facebook