Conectado por

Agronegócios

Fase mais importante do ciclo produtivo, o período de transição exige ações coordenadas para atender demanda nutricional de vacas


Compartilhe:

Publicado por

em

Uso de soluções eletrolíticas podem auxiliar na hidratação e elevação dos níveis de cálcio e glicose no sangue, contribuindo para melhoria do status metabólico das vacas.

O período de transição de vacas leiteiras é a fase mais importantes e crítica para os animais. Essa fase compreende as três semanas antes e após o parto, e é nesse momento que ocorrem diversas mudanças no metabolismo, além do aumento da demanda por nutrientes para a produção de colostro e leite. “As vacas passam por adaptações homeoréticas, incluindo a mobilização de reservas corporais, que preparam os animais para a lactogênese, estratégias nutricionais devem ser implementadas com objetivo de auxiliar as desordens metabólicas, pois as vacas perdem líquidos e eletrólitos no momento do parto, e reestabelecer o equilíbrio nutricional é fundamental para o sucesso de todo ciclo produtivo”, explica Rafael Barletta, médico veterinário e Coordenador Técnico de Bovinos de Leite da MCassab Nutrição e Saúde Animal.

A ocorrência de doenças como a hipocalcemia e cetose estão relacionadas com o peri-parto. Esse cenário exige que o produtor adote medidas imediatas para repor os minerais e nutrientes perdidos durante o parto, além de implementar estratégias nutricionais para cada uma das fases do período de transição. “Reestabelecer o equilíbrio eletrolítico e estimular o consumo de matéria seca são os objetivos específicos do programa nutricional desta fase, além de ajudar a prevenir doenças, melhorar o sistema imunológico e impulsionar a produção de leite”, informa o coordenador.

Para isso, é comum os produtores adotarem o uso de soluções minerais/eletrolíticas, como os chamados drench. Com o objetivo de contribuir para atender a essa necessidade, a MCassab Nutrição e Saúde Animal, presente no mercado de nutrição há 50 anos, lança Booster, o drench que eleva rapidamente os níveis de glicose e cálcio no sangue, além de repor minerais importantes perdidos durante o parto.

“O produto é solúvel em água e altamente palatável para o animal. Por conta disso, o consumo é voluntário, dispensando o uso de sondas que geram desconforto e estresse aos animais, dificultando ainda mais o manejo”, destaca Rafael. O especialista também aponta que o Booster estimula o consumo de matéria seca, o que reflete diretamente na diminuição na incidência de doenças relacionadas ao metabolismo energético com respostas positivas na produção de leite. “Além disso, vale ressaltar que Booster é o único eletrolítico do mercado com ativos que auxiliam na recuperação e conforto da vaca no pós-parto, promovendo bem-estar ao animal”.

 “É importante que o produtor tenha em mente o quão crítico é o período de transição para as vacas e também a importância de oferecer muito mais que eletrólitos. É preciso proporcionar uma fonte de energia e cálcio, bem como, auxiliar na redução do estresse e dor relacionados ao parto, garantindo assim uma recuperação mais rápida no pós-parto”, finaliza o técnico da MCassab.

Texto Comunicação Corporativa

Publicidade
Governo de Rondônia
Betfair
ÓTICA DINIZ
Online Cassino


Desenvolvimento