Conectado por

Acre

Após visita na UPA do 2º Distrito, Sindmed-AC alerta para risco de contaminação cruzada de casos de Covid e Síndromes Gripais


Compartilhe:

Publicado por

em

Após uma fiscalização na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Segundo Distrito, em Rio Branco, nessa quarta-feira (13), o Sindicato dos Médicos do Acre (Sindmed-AC) alertou a Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre) que separe os atendimentos realizados em pacientes com Covid-19 daqueles que procuram a unidade com Síndromes Gripais Agudas Graves (SRAG).

O g1 entrou em contato com a assessoria da Sesacre e aguarda posicionamento.

De acordo com o sindicato, com os atendimentos estão sendo feitos no mesmo local e, com isso, há o risco de contaminação cruzada entre pacientes e acompanhantes.

O Sindmed-AC verificou ainda a preocupação dos servidores em relação à falta de organização da unidade de saúde. Eles teriam feito reclamações à gestão em relação aos atendimentos realizados no mesmo local.

Ainda segundo o sindicato, se a Saúde não tomar uma atitude em relação à denúncia, pode ser formalizado um pedido de abertura de investigação pelo Ministério Público do Estado do Acre (MP-AC), devido ao risco à população, além da possibilidade de uma denúncia solicitando interdição ética junto ao Conselho Regional de Medicina do Acre (CRM-AC).

Outro problema seria que a UPA do Segundo Distrito virou a unidade de saúde referência nos atendimentos de Covid e Síndromes Gripais desde o dia 1º deste mês, mas continua recebendo a população em geral.

Mesmo existindo salas suficientes para a separação dos atendimentos, o espaço continua, segundo o Sindmed-AC, sendo utilizado de forma a ignorar os cuidados sanitários, além da falta de profissionais para atender a demanda.

Sindmed-AC fez vistoria na UPA do Segundo Distrito nessa quarta-feira (13) — Foto: Divulgação/Sindmed-AC

Sindmed-AC fez vistoria na UPA do Segundo Distrito nessa quarta-feira (13) — Foto: Divulgação/Sindmed-AC

Unidade atende até 400 pacientes por dia

Referência para casos de Covid-19 e Síndromes Respiratórias Agudas Graves desde o dia 1º de julho, a UPA do 2º Distrito de Rio Branco tem atendido, em média, 400 pacientes por dia. A unidade de saúde possui 12 leitos adultos de enfermaria Covid-19.

Covid x SRAG

 

O Acre tem, até esta quinta-feira (14), 6.735 novos casos confirmados de Covid e 2008 mortes pela doença. O dia em que teve o maior número de infectados em julho foi no último dia 8, quando foram registrados 1.028 infectados. Ao todo, desde o início da pandemia, já são 132.930 casos em todo o estado.

Em relação às síndromes gripais, o Acre contabiliza 12 mortes de crianças com doenças respiratórias. A última vítima foi uma bebê indígena de 1 ano, identificada como Rauani Kaxinawá. Ela morreu em Cruzeiro do Sul, no dia 29 de junho.

Os especialistas já falam em quarta onda da doença. Inclusive, em reunião, na última quarta (6), o Comitê Especial de Enfrentamento à Covid-19 definiu a volta da obrigatoriedade do uso de máscaras em locais fechados no Acre, mas o governo do estado ainda não publicou nenhum decreto cumprindo a recomendação.

Com isso, o uso da máscara segue sendo obrigatório no estado apenas em unidades de saúde e transportes coletivos, no entanto, mesmo sem decreto, alguns órgãos voltaram a determinar uso da proteção. O Comitê avaliou ainda que por enquanto não há necessidade de mudar a classificação de risco, que atualmente segue na bandeira verde.

Dentre as determinações está a cobrança da carteira de vacinação, obedecendo o esquema vacinal por faixa etária.

G1

Publicidade
Governo de Rondônia
Betfair
ÓTICA DINIZ
Online Cassino


Desenvolvimento