A Filosofia e a Ciência buscam explicar a Depressão, considerada a doença do século 21.

182

Apesar de muitos tabus que ainda cercam o assunto, a depressão é uma doença muito séria, mas muitos nao a encaram com a mesma seriedade que a situação demanda, sendo encarado por alguns como fingimento ou “frescura”.

A ciência já comprovou os efeitos fisiológicos da depressão, suas manifestações. Pesquisadores do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) estudaram a relação entre a depressão e dores crônicas. Os resultados mostraram que os acometimentos do corpo e da mente estão extremamente relacionados. Coordenado pela doutora Laura Helena Andrade, o estudo faz parte de um levantamento concluído em 2009 que analisou mais de 5 mil pessoas maiores de idade e que vivem na região metropolitana de São Paulo. Não é a toa que a depressão é considerada o mal do século 21.

O Filósofo Fabiano de Abreu, autor do livro “Viver Pode Não Ser Tão Ruim”, é um pesquisador do comportamento humano e da busca pela felicidade, e tem dedicado-se a entender a depressão, seu processo e sua cura. Baseado em seus estudos, Fabiano tem uma opinião sobre o assunto: “quando buscamos o motivo pelo qual nos sentimos pressionados, tristes, depressivos, encurtamos assim o tratamento natural para a cura da depressão, e  com base nos seus estudos, tem uma opinião. Quando já não conseguimos pensar e isso é dominante e atuante no cotidiano, devemos buscar ajuda clínica. Algumas coisas estão sob nosso controle e outras não, mas não podemos nos desgastar com as que não estão ou isso pode ocasionar uma depressão resultado da insatisfação ou fracasso” . 

Para o filósofo, uma tristeza pode evoluir pra um quadro de depressão, com base em uma situação de insatisfação ou fracasso. Assim, é preciso entender a diferença entre a tristeza e a depressão clínica, e buscar ajuda condizente com o quadro: “ a meditação para mim não é apenas fechar os olhos com as pernas em posição borboleta e as mãos apoiadas juntando as pontas dos dedos e entoar um mantra. A meditação é pararmos, nos desligarmos dos problemas e pensarmos sobre nossa própria vida. Se estamos tristes, então precisamos entender o motivo de estamos tristes, a razão, e assim saber o que pode ser feito”. pondera Fabiano.

Compartilhe: